Você tem medo de quê?

O medo. Um sentimento de proteção e defesa; sem ele, faríamos o impensável, sem pensar no resultado

Animais caseiros, para quem não sabe ou não se lembra, vivem de rotina e, a cada mudança dela, eles sentem, alguns mais, outros menos. Mas todos sentem.

Rabo no meio das pernas, uma faixa de pelos arrepiado nas costas, olhos apertados ou extremamente arregalados, escondem-se nos cantos; só por esses sintomas já pode-se ver que algo não está certo, algo incomoda esse nosso amigo e devemos fazer alguma coisa para resolver essa tortura.

Comecemos por perguntas a nós mesmos, já que eles não saberiam responder a nenhuma delas: ele ficou sozinho em um lugar desconhecido? Mudou de comida ou de casa? Tem movimentos diferentes dos normais? Alguém soltou uma maldita bombinha nas proximidades? Tem gente berrando, bebendo ou tocando som muito alto?
Se você é morador de capital, seja ela qual for, essas respostas virão quase todas com um sim. E, na sequência, chega o medo.

❤ Deus em Mim ❤: Não viva como se fosse um Avestruz.

Isso não é só um sentimento humano, todo o ser vivo tem medo. Por ser um mecanismo de defesa muito eficaz, o medo cresce e aí vem o ataque. E a coisa muda de patamar. A sensação de morte iminente deixa qualquer um querendo se agarrar a algo ou alguém, afinal de contas, ninguém quer saber de passar a viver sem viver.

É só ver quantos ataques de cães contra seus donos ou contra pessoas de rua, que não conhecem e acontecem todo momento. E por que atacam? Porque essa pessoa já chegou chegando, assustou, ou quis mostrar que é quem manda. Se deu mal, muito mal, provavelmente com alguns pontos e uma antitetânica.

Quando a briga é de igual pra igual, a luta é tão intensa que às vezes (leia-se normalmente) o fim é bem trágico. Dessa maneira, ter medo é um sinal de alarme, assim como a febre e a dor; todos andam lado a lado. E tem remédio pra tudo isso, lado a lado na prateleira da farmácia. Alguns com retenção de receita, mas tem também.

Todos devemos saber do caminho que percorremos, seja sozinho por opção ou sozinho por uma desinfecção, seja ela qual for. Quem sabe um dia aprenderemos a ter respeito por qualquer ser vivo diminuindo essa mania de ser o melhor, o soberano. Soberano não existe, Soberano não tá no céu, Soberano é nome de padaria.

Como sempre, respeito aos animais é digno, assustá-los é covardia, abandoná-los é crime.

Por

Jornalista, revisora e redatora. Tem 3 cachorros, 3 gatos fixos e mais um monte ao seu redor. Cuida para que eles não sejam abandonados pelas sarjetas. É editora-chefe das colunas que você lê aqui.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e