Vereadores podem pedir interdição do aeroporto de Guarulhos

De acordo com a Câmara, representantes do Corpo de Bombeiros de São Paulo informaram que o auto de vistoria do Terminal 1 expirou em abril deste ano e ainda não foi renovado

A Comissão Especial de Inquérito da Câmara de Vereadores de Guarulhos pode pedir a interditação do Aeroporto Internacional de Guarulhos, administrado pela GRU Airport, após terem recebido a confirmação de que ele funciona sem os autos de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).
 
De acordo com a Câmara, representantes do Corpo de Bombeiros de São Paulo informaram que o auto de vistoria do Terminal 1 expirou em abril deste ano e ainda não foi renovado. A validade do AVCB do Terminal 3 venceu em agosto e o do Terminal 2, por sua vez, nunca foi emitido. Cerca de 3,5 milhões de passageiros embarcam e desembarcam todos os meses no aeroporto.
 
Entre as irregularidades encontradas, dizem os vereadores, estão hidrantes sem água e escadas obstruídas. Segundo o presidente da comissão especial, o vereador João Dárcio Ribamar Sacchi (Podemos), um artigo do Decreto 63.911, criado em dezembro do ano passado pelo governo de São Paulo, aumentou o poder de fiscalização dos bombeiros e autorizou a interdição das edificações que descumprirem as normas de segurança.
 
Na próxima terça-feira (29), a comissão vai realizar uma nova reunião para divulgar a data em que serão feitas diligências no aeroporto por vereadores e bombeiros.
 
Por meio de nota, a prefeitura de Guarulhos informou que fiscaliza as empresas estabelecidas na cidade em relação à licença de atividade econômica. “Quanto à estrutura e a operação dos terminais de passageiros, por ser área de segurança e parte dela considerada área internacional, não há um entendimento junto a Anac [Agência Nacional de Aviação Civil] de que se trata de competência da administração municipal tal fiscalização”.

Outro lado

A GRU Airport, concessionária que administra o aeroporto, informou que assumiu o aeroporto em operação sem os autos de vistoria de qualquer terminal. “Desde então, realiza investimentos para adequação dos terminais e faz a manutenção constante de todos os equipamentos de combate contra incêndio já existentes em todo o complexo aeroportuário”, diz a concessionária, em nota.

A empresa informou ainda que o edifício garagem do aeroporto possui o AVCB e que obras em andamento visam a renovação do AVCB dos Terminais 1 e 3 e a emissão completa do auto de vistoria do Terminal 2. “O plano de execução sobre o tema prevê a realização de ações gradativas, de forma que o impacto sobre o fluxo de passageiros, bem como a exposição a situações de risco a todos que circulam no aeroporto sejam minimizadas. O prazo para conclusão de todos os trabalhos necessários é até janeiro de 2020”, informou.

A GRU Airport informa que possui infraestrutura de combate a incêndio em todos os terminais capaz de atender todo o tipo de ocorrência. “No complexo aeroportuário existe um Centro de Operações de Emergência, que monitora, 24 horas por dia, sem interrupção, a rede de alarmes de incêndio. O aeroporto também possui um batalhão de Brigada de Incêndio, baseado no sítio aeroportuário, com caminhões modelo Panther 6X6 à disposição, mesmo modelo utilizado pelos maiores aeroportos do mundo”, diz a nota.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e