Vereadora de Mesquita, Ana Cris Gêmeas, é afastada do cargo pelos colegas de forma arbitrária

Cris, a única mulher vereadora da Câmara Municipal, se quer foi ouvida pelos colegas ou apresentou sua defesa

Segundo o jornal Destaque Baixada, a única mulher vereadora da Câmara Municipal de Mesquita, na Baixada Fluminense, foi afastada na terça-feira (19) do cargo por parlamentares da casa. Ana Cris Gêmeas, que também é a única  oposição, vinha fazendo denuncias, inclusive contra ações suspeitas de alguns políticos da cidade, mas acabou sofrendo uma CPI.

Cris se quer foi ouvida pelos colegas (homens) ou apresentou sua defesa. Os 11 vereadores resolveram afastá-la enquanto há uma CPI sobre uma suposta lavagem de dinheiro e ocultação de bens, ainda em andamento.

Não vão calar a minha voz: a justiça irá prevalecer! Sou a única vereadora nesta Tribuna capaz de enfrentar os absurdos impostos na Câmara que prejudicam o povo. Tenho combatido a corrupção e não nos calarão! Seguiremos firmes com nossa luta em favor da população e a justiça será feita com o povo e Deus ao nosso lado“. Disse Ana Cris Gêmeas.

Aliados de Cris Gêmeas afirmam perseguição política contra ela.

Perseguição

Em uma entrevista nesta quarta-feira (20) ao Oerj – oestadorj, a vereadora Cris Gêmeas, confirmou o afastamento. Ela diz que tem sido combativa desde o início, em abrir diversos requerimentos com pedidos de transparência dos gastos públicos seja do executivo, quanto legislativo. A partir daí todas as perseguições e mentiras vem acontecendo .

“O MP já  está investigando as ações de fraudes de desvio de dinheiro  do presidente , bem como a 53 DP”, desabafa a vereadora.

“Na tentativa de calar e impedir as investigações ; eles pegaram o vídeo do Deputado Marcio Labre do período de Campanha de 2020 em que ele fala da minha irmã ; e abrem essa CPI”, esclarece

Os vereadores da Câmara de Mesquita não satisfeitos arbitrariamente votaram no afastamento até o fim da CPI. Mas a Cris Gêmeas está agindo juridicamente para reverter.

“Podem inventar o que for , implantar provas sem substâncias, que nossa forma de vida e trajetória política sempre foi feita com lisura . Eles vão usar  financeiramente os espaços de televisão para dar corpo as mentiras . Mas com muita tranquilidade enfrentaremos”, diz ela.

Segundo fontes, todos os 11 vereadores de Mesquita, estão na mão do prefeito. Um deles, chegou a dizer, se não obedecer o chefe ( o prefeito Jorge Miranda), sofrerá repressão por parte dele.

Oerj

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e