Venezuelano deixa de consumir carne em meio à grave crise econômica

A desilusão ficou estampada no rosto da operária María Ponte, ao deixar um açougue da maior favela da Venezuela, localizada na cidade de Petare, na região metropolitana de Caracas. Ela entrara no local com a esperança de que um fenômeno tivesse derrubado o preço da carne, algo que não consumiu neste ano.

Na saída do estabelecimento, onde o produto abarrota os refrigeradores e geladeiras, a mulher carrega vários quilos de pele de galinha, com que ela fabricará o próprio óleo que utilizará para fritar ovos e preparar ‘arepas’, um pão à base de farinha de milho que é muito popular no país. EFE

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e