Velha guarda: guardiã da cultura do samba

Quando assisti ao filme Buena Vista Social Club, do cineasta alemão Wim Wenders, a primeira coisa que imaginei, ainda na sala escura do cinema, é que no lugar daqueles senhores músicos e cantores cubanos poderiam estar perfeitamente os integrantes da velha guarda das escolas de samba do Rio de Janeiro. Afinal de contas, ninguém melhor do que eles representam a raiz cultural dessas agremiações e são, sobretudo, guardiões da memória e história do samba.

Toda a agremiação de samba que se preze, desde o mais simples bloco carnavalesco, às maiores e mais conhecidas escolas de sambas, conta com uma ala de velha guarda. No desfile, tradicionalmente, quase sempre vem encerrando a apresentação e, como forma de reconhecimento e reverência, é calorosamente aplaudida pelo público.

Em qualquer quadra, em dias de eventos e noites de ensaios, podemos ver sempre em um determinado espaço reservado aqueles senhores e senhoras elegantemente trajados, com portes e gestos que transmitem sabedoria e respeito, sempre dispostos a dirimirem qualquer dúvida em relação a sua agremiação. É interessante constatar como a idade e o tempo não lhes retiram a disposição nem a vontade em permanecerem na defesa dos valores do samba, que buscam sempre preservar.

Um desses valores é o espírito de congraçamento, união e comunhão com as demais agremiações. No mundo do samba em geral e especificamente nas velhas guardas não existe rivalidade. Pelo contrário, é comum o convite para visita a outras quadras, onde são recebidos com festa e pompa pelos anfitriões. Aliás, é tão comum este intercâmbio, que existe inclusive uma associação de velha guarda, com estatuto, diretoria e sede.

Há, também, outra vertente das velhas guardas, que dá grande visibilidade às agremiações: as velhas guardas musicais. Compostas por antigos músicos, compositores e cantores das escolas, vários desses grupos ganharam vida própria. Gravam discos, apresentam-se em shows, viajam para espetáculos em outros estados e países. Quem nunca ouviu falar da Velha Guarda da Portela, talvez a mais conhecida delas?

Existem outros grupos musicais também muito importantes e requisitados, como da Mangueira, do Império Serrano, do Salgueiro, de Vila Isabel. Sucessos de grandes cantores de samba como Zeca Pagodinho, Alcione, Beth Carvalho, Martinho da Vila, Paulinho da Viola, são de compositores dessa velha guarda. Muito desses sucessos nasceram como samba de quadra dessas agremiações.

Por

amilton.cordeiro@oestadorj.com.br

Jornalista, pesquisador de samba e compositor.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e