UE: mais da metade das reservas do Banco Central da Rússia serão bloqueadas

Von der Leyen também anunciou que a UE fornecerá financiamento para a compra de armas para a Ucrânia, acrescentando que esta é a primeira vez que o bloco o faz

Mais da metade das reservas do Banco Central da Rússia serão bloqueadas como parte das novas sanções da União Europeia contra o país, segundo anunciou neste domingo (27) o principal diplomata da UE, Josep Borrell.

Falando ao lado da chefe da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, em Bruxelas, Borrell disse ainda que forneceria o endosso político dos 27 estados membros do bloco para um novo pacote de sanções contra os russos.

“Com essas medidas, mais da metade das reservas do Banco Central da Rússia serão bloqueadas”, declarou Borrell.

Sob o pacote, “bancos russos importantes serão excluídos do sistema Swift”, afirmou Von der Leyen. O sistema Swift é uma cooperação internacional que conecta instituições financeiras em mais de 200 países, controlado pelos bancos centrais das nações que integram o G10, o grupo das 10 maiores economias do mundo.

As medidas contra a vizinha Belarus também serão “reforçadas”, informou Borrell, em troca de seu papel em “facilitar o ataque russo contra a Ucrânia“.

Von der Leyen também anunciou que a UE fornecerá financiamento para a compra de armas para a Ucrânia, acrescentando que esta é a primeira vez que o bloco o faz.

Borrell disse que a UE está fazendo isso “porque esta guerra exige nosso engajamento para apoiar o exército ucraniano”.

“Pedimos Swift e pedimos armas e agora estamos entregando dos dois lados”, observou o diplomata.

CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e