Ucrânia: Rússia pode chegar a 40 mil soldados mortos neste mês

Os bombardeios russos atingiram nesse domingo (12) o complexo fabril químico Azot, em Severodonetsk, o que causou incêndio de grandes dimensões

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse que Moscou está enviando jovens mal preparados e mal equipados para a frente de batalha no Donbass, numa tentativa de vencer pela força esmagadora dos números.

Ele admitiu que a ofensiva atual pode custar mais de 8 mil baixas russas, entre o início desta semana e o fim do mês.

Severodonetsk

Os bombardeios russos atingiram nesse domingo (12) o complexo fabril químico Azot, em Severodonetsk, o que causou incêndio de grandes dimensões.

Estima-se que cerca de 800 pessoas estejam abrigadas nessa fábrica, entre elas 600 civis. A situação é bastante preocupante. 

O Exército russo concentra todo o poderio militar à volta de Severodonetsk, com o objetivo de conquistar rapidamente a região de Lugansk.

Autoridades ucranianas garantiram que ainda estão resistindo e anunciaram algumas vitórias nas regiões de Kherson e Zaporijia.

Vila

A poucos quilómetros de uma das frentes de combate, uma vila tem sido alvo de ataques constantes nos últimos meses. Dezenas de edifícios foram destruídos, um deles a escola, que foi bombardeada no dia 1º de junho.

O chefe da região resiste no local e não pretende começar nenhuma recuperação enquanto a guerra não terminar. RTP

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e