Ucrânia: avanço russo na região de Donetsk foi frustrado até agora

A Rússia aumentou seu foco em Donetsk, onde a parte sul já é controlada por ela e seus representantes

A Ucrânia frustrou, até agora, uma tentativa de avanço russo para o norte de sua região de Donetsk, mas a cidade de Sloviansk e outras áreas civis estão sendo fortemente bombardeadas, disseram autoridades ucranianas nesta quarta-feira (6).

A Rússia aumentou seu foco em Donetsk, onde a parte sul já é controlada por ela e seus representantes, depois de concluir a captura da região vizinha de Luhansk, no domingo (3), com a tomada de Lysychansk, que agora está em ruínas.

Moscou diz que expulsar totalmente os militares ucranianos de ambas as regiões é fundamental para o que chama de “operação militar especial”, a fim de garantir sua própria segurança, uma ofensiva de quatro meses que o Ocidente classifica de guerra de agressão não provocada.

Donetsk e Luhansk formam Donbas, a parte industrializada do Leste da Ucrânia que vive a maior batalha na Europa em gerações e que a Rússia quer tomar o controle, em nome dos separatistas apoiados por Moscou, em duas autoproclamadas repúblicas populares.

Autoridades ucranianas disseram que fortes combates estão ocorrendo, enquanto as forças russas tentam avançar de Luhansk para a região de Donetsk e para a cidade de Sloviansk.

“Estamos segurando o inimigo na fronteira da região de Luhansk e da região de Donetsk”, afirmou o governador de Luhansk, Serhiy Gaidai, à televisão ucraniana.

Ele disse que o Exército regular russo e as forças de reserva foram enviados para lá, em um aparente esforço para cruzar o rio Siverskiy Donets, e que dois pequenos assentamentos dentro das fronteiras de Luhansk foram palco de combates ferozes.

“A região de Luhansk ainda está lutando. Quase todo o território foi capturado, mas em dois assentamentos os combates estão em andamento”, declarou, em entrevista por vídeo.

Gaidai e outras autoridades ucranianas disseram que as forças russas estão atacando alvos na região de Donetsk com artilharia.

Vadym Lyakh, prefeito de Sloviansk, contou que a cidade foi bombardeada nas duas últimas semanas.

“A situação é tensa”, disse ele, um dia depois que autoridades locais informaram que forças russas atacaram um mercado e uma área residencial em Sloviansk e mataram pelo menos duas pessoas. A Rússia garante que não tem civis como alvo.

Lyakh afirmou que 17 moradores foram mortos e 67 ficaram feridos desde que o presidente russo, Vladimir Putin, determinou que suas tropas entrassem na Ucrânia, em 24 de fevereiro. Reuters

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e