Turismo espacial

Viagens ao espaço já são realidade para as pessoas civis, e se estiver disposto a gastar US$ 250 mil já poderá entrar na fila das pessoas que já estão com a mesma disposição

Com o avanço das vacinas, o mundo já está começando a programar viagens para o lazer e os negócios. Já é possível ver que as nuvens da pandemia começam a se dissipar, e que o trânsito de pessoas pelo mundo em breve estará a todo vapor.

Mas em meio a todo este movimento, surge uma outra opção, bem mais interessante do que as viagens conhecidas atualmente. Realidade para cerca de 700 pessoas, em sua maioria astronautas em missão, o espaço passará a ser um lugar mais visitado. A viagem do empresário norte-americano Denis Tito à Estação Espacial Internacional, a bordo da nave russa Soyuz TM32, inaugurou o turismo espacial em 2001. O custo do bilhete foi de US$ 20 milhões. Depois dele, até o ano passado, sete pessoas se lançaram ao espaço em viagens de turismo.

Na semana passada o bilionário Richard Branson, iniciou uma nova era ao voar em um avião espacial desenvolvido para fins civis. Os responsáveis pela execução foram a empresa norte-americana Space Adventures em parceria com o programa espacial russo. O próximo a viajar da mesma forma é o bilionários Jeff Bezos.

E você, já imaginou viajar ao espaço?
A lista de espera, que já está cheia, e com vagas preenchidas até 2024 cobrará de seus passageiros a bagatela de US$ 250 mil. No entanto, as reservas de voos ainda não garantem a realização do evento. Segundo
Robert Goehlich, professor da Universidade Mundial Aeronáutica Embry-Riddle, na Flórida, um acidente pode colocar a perder todo o planejamento das viagens. Segundo o congresso norte-americano, os turistas espaciais viajam por sua conta e risco.

Conforme determina uma lei de 2004, a indústria da aviação espacial, é autorregulatória. No Brasil, ainda não há legislação sobre o assunto. Mas se decolar – se prepare, pois em breve ficará muito comum pessoas entrando e saindo do espaço, e as viagens aos planetas estará disponível para todos os que estiverem dispostos e endinheirados o suficiente para observar a Terra do alto.

Por

cristiane.lopes@oestadorj.com.br

* Jornalista e especialista em Gestão Cultural. Amante da cultura e das artes.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e