Trump diz que ex-conselheiro atrasou negociações de paz

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse ontem (11) que o ex-conselheiro de Segurança Nacional John Bolton “atrasou” as negociações de desnuclearização com a Coreia do Norte, exigindo que o regime seguisse o “modelo da Líbia” e entregasse todos as armas nucleares.

Bolton deixou o governo na terça-feira (10), após desentendimentos com Trump sobre políticas, incluindo como desnuclearizar a Coreia do Norte.

O conselheiro certa vez defendeu o “modelo da Líbia” que pedia que a Coreia do Norte desistisse de seu programa de armas nucleares antes de receber qualquer concessão em troca.

“Ele cometeu alguns erros muito grandes. Quando ele falou sobre o modelo líbio para Kim Jong-un, isso não era uma boa afirmação”, disse Trump a repórteres na Casa Branca, referindo-se ao líder norte-coreano. “Basta dar uma olhada no que aconteceu com Kadafi. Essa não foi uma boa declaração a ser feita, e isso nos levou de volta [ao ponto de partida]”.

A Líbia entregou seu programa de armas de destruição em massa em 2003, mas mesmo assim seu então líder Muammar Gaddafi foi derrubado do poder e morto pelas forças rebeldes apoiadas pela Otan em 2011.

A Coreia do Norte se irritou com as sugestões de que deveria seguir os mesmos passos e prometeu nunca encontrar o mesmo destino do país do norte da África.

“Ficamos muito tristes quando John Bolton falou sobre o modelo líbio”, disse Trump. “E ele cometeu um erro. E assim que mencionou isso, o ‘modelo da Líbia’, que desastre!”.

A Coreia do Norte ameaçou cancelar a primeira cúpula entre Kim e Trump em 2018, depois que Bolton falou do modelo da Líbia em relação à desnuclearização do país. Trump descartou a noção na época, e a cúpula foi adiante como planejado em Singapura em junho.

“Veja o que aconteceu com Gaddafi, com o modelo líbio. E ele está usando isso para fazer um acordo com a Coreia do Norte?” Trump disse sobre Bolton. “E eu não culpo Kim Jong-un pelo que ele disse depois disso. E ele não queria nada com John Bolton. E isso não é uma questão de ser duro; é uma questão de não ser inteligente.”

O momento da partida de Bolton coincidiu com a oferta da Coreia do Norte de retomar às negociações de desnuclearização no final de setembro.

As negociações foram paralisadas desde que a segunda cúpula de Trump e Kim no Vietnã terminou em fevereiro, sem acordo devido a diferenças no escopo da desnuclearização da Coreia do Norte e do alívio de sanções dos EUA.

Os comentários de Trump na quarta-feira podem garantir a Pyongyang o compromisso de Washington de fornecer as garantias de segurança que ele busca em troca da desnuclearização.

“Eu realmente acredito que a Coreia do Norte gostaria de ver algo espetacular acontecendo”, disse Trump, citando o potencial econômico do país.

“Esse pode ser um dos experimentos mais inacreditáveis ​​de todos os tempos: a Coréia do Norte”, disse ele.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.