Transplante Artificial, esperança para quem depende de córneas no mundo

Ciência aliada à tecnologia traz esperanças para quem depende de um transplante para ter de volta a visão

Primeiro transplante de córnea artificial realizado no mundo devolveu a visão para um homem cego há dez anos. A córnea de Jamal Furani estava danificada, o que prejudicou a sua visão por vários anos. O Israelense Jamal Furani, de 78 anos, era cego e, depois de passar pela cirurgia de transplante de córnea artificial, voltou a enxergar.  

A cirurgia experimental durou menos de uma hora e no primeiro dia após a cirurgia ele já conseguiu ler e reconhecer parentes. A primeira coisa que Jamal afirma ter visto foi a luz. O procedimento foi realizado pela CorNeat Vision, uma empresa de implantes biomiméticos, da  Rabim Medical Center de Petah Tikva, Israel, o implante artificial, denominado Kpro pode substituir uma córnea deformada ou opaca.

Eles têm um nanotecido sintético, não degradável, que é colocado sobre uma membrana que cobre a superfície da pálpebra e cobre a parte branca do globo ocular. Ao ser implantado ele se integra com o tecido vivo e estimula a proliferação celular dentro do olho. Embora a córnea artificial seja promissora, ainda está em fase de testes. A startup israelence CorNeat ganhou aprovação para testes clínicos em julho do ano passado. Outros dez pacientes foram aprovados e irão passar pelo mesmo procedimento.
 

Jamal Furani

Como é bom ver a tecnologia avançando, uma vez que 2 milhões de pessoas ficam cegas todos os anos no mundo inteiro devido a doenças de córneas, mas apenas 150 transplantes são realizados devido a falta de doadores. A esperança é que nos próximos três anos o procedimento seja aprovado na Europa, nos Estados Unidos e no Brasil, e pacientes que perderam a visão tenham a chance de ver o mundo outra vez. Pensando nesse cenário é muito importante saber que o avanço da tecnologia tem interferido positivamente para auxiliar na melhora da qualidade de vida de pessoas que precisam voltar a enxergar, mas dependem fortemente de um transplante. A espera é longa, e não há garantias de que receberão uma córnea. No entanto, a córnea artificial se torna uma aliada nesse processo, trazendo maiores chances para quem precisa do transplante.

Cada passo dado pela tecnologia permite uma grande esperança para todos que precisam voltar a ver. Como o mundo progride a cada momento, podemos esperar que em pouco tempo estaremos bem sucedidos no que tange a chances de transplantes. Que tenhamos cada vez mais sucesso em tecnologias que trazem melhora para área como essas, onde há uma demanda enorme e uma quantidade pequena de possibilidades de transplantes efetivos e com sucesso.

Por

cristiane.lopes@oestadorj.com.br

* Jornalista e especialista em Gestão Cultural. Amante da cultura e das artes.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e