Toca o barco! Que 2019……

O ano de 2019 nem começou e já presenciamos tragédias que nos marcaram. Por incrível que pareça a palavra morte esteve presente nessas últimas semanas. E é até difícil falar sobre isso.  Porque, é engraçado que quando, somos pequenos  nossos pais nos ensinam que nascemos e morremos bem velhinhos. Mas, quando você percebe que na verdade a ordem nem sempre é essa… Você entra em choque.

Eu me lembro que antes mesmo de chegar aos 18 anos eu ainda, na ingenuidade da minha época, ainda acreditava no que minha mãe me falava. Que só morremos quando estamos muito velhinhos. Mas, quando aos 17 anos perdi um colega de sala no ensino médio, realmente levei um choque de realidade e entendi que para morrer basta estar vivo.

Desde que começou 2019, vimos à tragédia de Brumadinho, em que centenas de pessoas morreram. As enchentes no Rio de Janeiro que vitimou pessoas. E há poucos dias, a morte de jovens adolescentes no Nino do Urubu, no Rio de Janeiro, que interrompeu sonhos desses meninos que queriam jogar profissionalmente. E mal, estávamos recuperados de uma tragédia outra nos abala no meio jornalístico. Eu acompanhei o caso pelos noticiários e até então era um acidente de helicóptero envolvendo um caminhão com vitimas. Mas….., até então ninguém ainda sabia que uma das vitimas era o brilhante jornalista Ricardo Boechat. Foi uma segunda feira triste onde ninguém conseguia acreditar no que havia acontecido. Foi uma perda e tanto para a categoria. Ontem, nos deparamos com a morte da cantora Deisi Cipriano, integrante do grupo Fat Family que faleceu aos 39 anos devido a um câncer. E hoje o brasileiro se deparou com mais uma noticia. A morte de Bibi Ferreira.

Vamos lá! Como dizia Boechat….. Toca o barco!

Por

Ex-repórter redatora (editoria geral) e editora chefe do webjornal O Estado RJ. Atualmente é colunista (Vamos Lá!)

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e