Sobe para sete o número de mortes em desabamento de gruta em Altinópolis (SP)

Ainda há risco de nova queda de rochas, e geólogos estão orientando nas escavações nas buscas de vítimas

O Corpo de Bombeiros Militar de São Paulo (CBPMESP) confirmou, neste domingo (31), sete mortes entre os bombeiros civis soterrados no desabamento em uma gruta em Altinópolis, no interior do estado, distante aproximadamente 330 quilômetros da capital. Duas pessoas ainda estão desaparecidas.

Ainda foram atualizados os números de envolvidos no acidente. São 28 pessoas que passavam pelo curso de salvamento de bombeiros civis (antes se falava em 26) e apenas uma foi socorrida (antes falava em três). Segundo o Corpo de Bombeiros, 18 não são vítimas do acidente.

De acordo com a corporação, são 75 bombeiros e 20 viaturas empenhadas no resgate. Segundo o major Palumbo, porta-voz do Corpo de Bombeiros, foram enviadas viaturas de São Paulo, Campinas e São José do Rio Preto para o local. Ainda há risco de nova queda de rochas, e geólogos estão orientando nas escavações nas buscas de vítimas.

“Nós só vamos sair de lá quando a última vítima for resgatada. Nós vamos permanecer ali. Chove no local, nós temos riscos de desabamento, temos riscos da própria estrutura, rochas, de ceder novamente. Nós passar a noite, porque pela experiência e a localização, a retirada de vítimas não é simples. Temos que fazer de forma manual para não causar novos deslizamentos”, declarou Palumbo.

João Doria (PSDB), governador de São Paulo, afirmou que empenhou todos os recursos possíveis para o salvamento das vítimas.

Segundo o governo estadual, desde o início da madrugada, quatro equipes do Corpo de Bombeiros trabalham no atendimento e salvamento das vítimas. Um grupo de especialistas em resgate, acompanhado por técnicos da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil e um geólogo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), decolou em um King Air da PM às 11h30 do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, rumo ao município para reforçar o trabalho.

Equipes do Grupo de Atendimento em Emergência e Desastre (GEAD) do Corpo de Bombeiros também estão a caminho do local para auxiliar nas buscas. Dois helicópteros Águia estão disponíveis para apoiar as ações das equipes, que contam com o reforço do policiamento territorial. Até o momento, cinco vítimas foram socorridas aos serviços médicos da região, informou o governo estadual. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e