SNEL comemora aumento de livros vendidos e de faturamento no setor

Entre os dias 8 de novembro e 5 de dezembro de 2021, foram vendidos no país 5,7 milhões de livros, com movimentação financeira de R$ 216,8 milhões

As ações promocionais realizadas por varejistas durante a Black Friday contribuíram para elevar o número de livros vendidos e o faturamento do setor no Brasil, no 12º período deste ano. É o que mostra a pesquisa Painel do Varejo de Livros no Brasil, feita pelo Nielsen BookScan e divulgada hoje (27) pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL).

A sondagem revela que entre os dias 8 de novembro e 5 de dezembro de 2021, foram vendidos no país 5,7 milhões de livros, com movimentação financeira de R$ 216,8 milhões, alta de 30,5% em volume e 32,5% em faturamento, em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2020, o 12º período registrou a venda de 4,3 milhões de exemplares, resultando em receita de R$ 163,6 milhões.

A pesquisa aponta que a quantidade de ISBNs (espécie de identidade para publicações) comercializadas também subiu em comparação a 2020, alcançando diferença positiva de 11,2%. Segundo o SNEL, esse número indica que as editoras passaram a publicar mais títulos e os consumidores estão em busca de novidades, o que confirma o crescimento do hábito da leitura no Brasil.

Acumulado

No acumulado de 2021, foram vendidos 49,6 milhões de livros, com receita de R$ 2 bilhões, mostrando crescimento de 32,7% em volume e de 31,3% em faturamento. Em 2020, o setor registrou 37,3 milhões de obras vendidas, com faturamento de R$ 1,5 bilhão.

Para essa expansão contribuíram os descontos concedidos pelo setor, que derrubaram o preço médio, apesar da inflação para o exercício, estimada em mais de 10%, comentou o gestor da Divisão Nielsen Book Brasil, Ismael Borges. Segundo relatou, o desconto observado foi o maior dos dois últimos ciclos anuais, alcançando 25,52%, representando 2,81 pontos percentuais acima do desconto médio praticado em 2020.

Painel

Para a realização do Painel, os dados são coletados diretamente do caixa das livrarias, comércio eletrônico e varejistas colaboradores. As informações são recebidas eletronicamente em formato de banco de dados. Após o processamento, os dados são enviados virtualmente e atualizados a cada semana.

O Nielsen BookScan é o primeiro serviço de monitoramento de vendas de livros no mundo, está presente em 11 países (Reino Unido, Irlanda, Austrália, Itália, Espanha, Polônia, Nova Zelândia, África do Sul, Índia, México e Brasil), e o resultado de seu trabalho é um forte instrumento de decisão para as editoras que trabalham com estes dados. O SNEL divulga o Painel das Vendas de Livros no Brasil a cada quatro semanas.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e