Servidores socioeducativos do Degase suspendem greve no Rio

Com isso, as atividades de cuidado com menores infratores nas unidades do estado voltam à normalidade

Os servidores do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) anunciaram nessa sexta-feira (8) a suspensão da greve, que começou na terça-feira (5). Com isso, as atividades de cuidado com menores infratores nas unidades do estado voltam à normalidade.

O Tribunal de Justiça havia notificado o presidente do sindicato, João Luiz Pereira Rodrigues, para que cumprisse a determinação judicial estabelecendo o retorno da categoria ao trabalho, sob pena de ser preso, assim como os demais diretores sindicais. A greve atingiu 25 unidades do Degase.

Em nota, o sindicato anunciou que vai recorrer da decisão, com o objetivo de impugnar os “argumentos inverídicos” apresentados pelo governo do estado. No texto, o sindicato diz que o movimento grevista é legítimo e cumpriu todos os requisitos legais previstos na Lei 7.783/89.

“Com isso, em assembleia extraordinária realizada na tarde desta sexta-feira, foi determinada a suspensão temporária da greve, e agendado um ato às 14h da próxima terça-feira (12), após a audiência de conciliação na sede do Tribunal de Justiça”, conclui a nota.

Vinculado à Secretaria de Estado de Educação, o Degase é o órgão responsável pela execução das medidas socioeducativas preconizadas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e aplicadas pelo Poder Judiciário aos jovens em conflito com a lei.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e