SENAI capacita profissionais para a Indústria 4.0

O trabalhador da indústria “realizador de tarefas” está com os dias contados

Conhecida como Indústria Inteligente, a quarta revolução industrial é o modelo que utiliza máquinas e sistemas conectados que melhoram a produtividade. É a era da automação inteligente, com novas tecnologias nos processos que possibilitam o monitoramento em tempo real, linhas de produção flexíveis e integradas com outras indústrias mundo afora: tudo interconectado.

E essa integração do mundo real com o mundo virtual exige cada vez mais dos profissionais que atuam nessa área. O trabalhador da indústria “realizador de tarefas” está com os dias contados. A indústria 4.0 exige um profissional tomador de decisões. Capaz de planejar, negociar, interpretar grandes quantidades de dados e informações, aplicar conceitos matemáticos na solução de problemas e, principalmente, ter pensamento crítico.

Para muitos profissionais isso já é uma realidade. Para outros, um sonho futurista. Mas é bom ter em mente que esse futuro já chegou. E para ser bem-sucedido é necessário adquirir novas competências, até mesmo para aqueles que exercem funções mais básicas.

Como principal complexo de educação profissional do país, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) desempenha um papel de extrema relevância na qualificação e formação profissional de milhões de jovens e trabalhadores em todo o país.

No contexto da Quarta Revolução Industrial, o SENAI oferece cursos para formar profissionais mais analíticos, capazes de utilizar e interpretar as novas tecnologias, antecipar tendências, e propor produtos inovadores e processos mais eficientes.

Além das competências técnicas, o SENAI trabalha em seus alunos as habilidades comportamentais, chamadas de soft skills: pensamento crítico; resolução de problemas complexos; liderança e influência social; inteligência emocional; empreendedorismo; criatividade e inovação; e aprendizagem ativa.

De acordo com a projeção feita pelo SENAI, através do Mapa do Trabalho Industrial, que é realizado a partir de cenários sobre o comportamento da economia brasileira e dos seus setores, o mercado terá uma alta demanda por profissionais de tecnologia e logística. A previsão é que surjam, em até cinco anos, novos profissionais para responder, por exemplo, à maior necessidade por internet ultrarrápida em um novo mundo on-line.

Na lista constam também o analista de soluções de alta conectividade e o orientador de trabalho remoto. Técnicos em mecatrônica e em telecomunicações também terão alta demanda.

Todas essas informações são embasadas pela mais sólida instituição de ensino, presente no Brasil há quase 8 décadas. Desde sua criação, em 1942, o SENAI já formou mais de 75 milhões de trabalhadores brasileiros, em 28 segmentos da indústria, da iniciação profissional até a graduação e a pós-graduação tecnológica.

Está presente em 2,8 mil municípios brasileiros e realiza anualmente 2,2 milhões de matrículas em educação profissional. Possui 583 unidades fixas e 465 unidades móveis, incluindo dois barcos-escola, que levam cursos a moradores de regiões remotas da Amazônia.

Desde sua criação, o SENAI contribui para o crescimento industrial do Brasil. Agora, na Quarta Revolução Industrial, a experiência e conhecimento são mais necessários do que nunca para formar profissionais alinhados com as novas demandas do mercado. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e