Saiba como cuidar da dermatite em cães

Geralmente, o principal sintoma é a coceira e a vermelhidão na área afetada

Todo mundo sabe que cuidar de cachorro não é tarefa fácil, pelo contrário, eles dão tanto trabalho quanto crianças. E não importa a idade, eles podem ser filhotes ou mais idosos, toda raça, todo cachorro dá trabalho.

Levar para passear diariamente, muitas vezes, em dois turnos diferentes, deixar a carteira de vacinação em dia, comprar a ração mais adequada, levar para tosar e dar banho. Tudo isso é essencial.

Inclusive, o cuidado com o pelo dos bichos é, realmente, uma das maiores preocupações que se deve ter, já que, se não for bem cuidado, pode ser fonte de várias doenças como a dermatite. Nós elaboramos um guia para você conhecer melhor sobre esta doença.

O que é a dermatite?

A terminação ite, na medicina, remete à inflamação. Então, a dermatite canina nada mais é do que uma inflamação da pele ou do pelo dos animais. Geralmente, o principal sintoma é a coceira e a vermelhidão na área afetada.

Há algumas raças que sofrem mais, como o Golden Retriver que tem bastante pelo, e o Shar-pei, por causa das suas famosas dobrinhas. Mas animais de quaisquer raças podem sofrer com esta doença.

Mas nenhuma raça está muito a salvo da dermatite. É por isso que é importante ficar de olho para que, assim que detectada, a doença seja logo tratada.

Sintomas

Os sintomas mais comuns da dermatite canina são:

– Coceira constante;

– Vermelhidão na área ao redor de onde há coceira;

Surgimento de algumas feridas;

– Perda de pelo ou pelo ralo e com algumas falhas, geralmente no entorno da área em que há coceira.

Causas

Animais que estão mais debilitados, com o sistema imunológico enfraquecido, costumam ter mais problemas com esse tipo de doença. Já os bichos que estão mais saudáveis, com o organismo equilibrado, costumam se defender mais naturalmente da doença.

Há diversas causas possíveis para a dermatite, a seguir, elencamos algumas das mais comuns.

Fungos e bactérias

Neste caso, trata-se de uma dermatite infecciosa. É muito comum este tipo de doença ser contraída em pet shops ou onde os animais são mandados para o banho e tosa.

Muitas vezes os cães tomam banho e acabam compartilhando, por exemplo.Se os ambientes e os objetos não estão adequadamente esterilizados, é mais provável que os animais sejam infectados.   

É muito frequente também que os cães não sejam adequadamente enxutos e as áreas úmidas acabam facilitando a proliferação da dermatite. Se o cãozinho já estiver com a imunidade desestabilizada, é ainda mais provável o desenvolvimento da dermatite.  

Em alguns casos, os cães têm alergia a alguns produtos como xampus, talcos e mesmo perfumes e, por isso, também acabam se expondo à doença.

Ectoparasitas

Os ectoparasitas são os carrapatos, as pulgas e as sarnas, por exemplo. Muitas vezes, o cão fica debilitado por causa desses vermes e aí contrai com mais facilidade a dermatite.

Existem casos também em que o cão desenvolve a dermatite por causa da alergia que tem à picada do carrapato ou da pulga. Esses parasitas têm alguns componentes da saliva que podem dar a reação alérgica no bicho. Neste caso, a doença chama Dermatite por Alergia a Picada da Pulga (DAPP).  

Diagnóstico

Se você tem observado o seu pet se coçando muito e com áreas vermelhas na pele, é altamente recomendado que procure um médico veterinário. Ele fará um exame de raspagem de pele que ajudará a determinar se os sintomas de seu cãozinho são realmente de dermatite ou outro problema.

Há também outras maneiras de detectar a doença inflamatória como por teses hormonais e de cultura microbiológica.   

É sempre recomendado, antes de buscar tratamentos, confirmar o diagnóstico, então, antes de pensar em remédios e xampus, procure a orientação de um especialista na área.

Tratamentos

Para o tratamento da dermatite, há diversos remédios disponíveis no mercado. Um dos sempre recomendados é um xampu com compostos especiais que acalmam a irritação da pele. Há aqueles feitos industrialmente e há também os xampus manipulados na farmácia que são feitos especificamente para o seu pet.

Geralmente, os banhos por si só vão ajudar a diminuir o inchaço e a irritação da dermatite canina.

Aliado a isso, o médico veterinário pode indicar também terapias com remédios que reduzem a irritação da pele como os anti-histamínicos. Como o veterinário avalia a saúde de seu animal, ele prescreve o remédio mais adequado.

Se o seu pet tiver uma saúde mais debilitada, por exemplo, essa avaliação médica é essencial para que o bichinho não sofra tanto com os efeitos colaterais.  

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e