Rússia não interromperá operação militar na Ucrânia para negociações de paz, diz Lavrov

Em entrevista à televisão estatal russa, Lavrov afirmou que não vê motivo para não continuar as negociações com a Ucrânia

A Rússia não interromperá sua operação militar na Ucrânia para as rodadas subsequentes de negociações de paz, disse o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, nesta segunda-feira (11).

Autoridades russas dizem que as negociações de paz com a Ucrânia não estão progredindo tão rapidamente quanto gostariam e têm acusado o Ocidente de tentar atrapalhar as negociações apresentando acusações de crimes de guerra contra tropas russas na Ucrânia, o que Moscou nega.

Em entrevista à televisão estatal russa, Lavrov afirmou que não vê motivo para não continuar as negociações com a Ucrânia, mas insistiu que Moscou não interromperá sua operação militar quando os lados se reunirem novamente.

Lavrov disse que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a suspensão da ação militar durante a primeira rodada de conversações entre negociadores russos e ucranianos no final de fevereiro, mas que a posição de Moscou mudou desde então.

“Depois que nos convencemos de que os ucranianos não estavam planejando retribuir, foi tomada a decisão de que, durante as próximas rodadas de negociações, não haverá pausa (na ação militar) enquanto um acordo final não for alcançado”, disse Lavrov.

A Rússia enviou dezenas de milhares de soldados para a Ucrânia em 24 de fevereiro, no que chama de operação especial para degradar as capacidades militares do país vizinho e erradicar pessoas que Moscou chama de nacionalistas perigosos.

As forças ucranianas montaram forte resistência e o Ocidente impôs sanções abrangentes à Rússia em um esforço para forçá-la a retirar suas forças.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e