Rio permite consumidor entrar em supermercado com cães e gatos

Será proibido entrar com cães sem coleira ou focinheira (dependendo do porte), ou caixa adequada para transporte de gatos

O Rio de Janeiro é a primeira cidade brasileira a ter a rede supermercadista pet friendly, ou seja, amiga dos animais domésticos. O Decreto 51.262 do prefeito carioca, Eduardo Paes, publicado no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro (DO Rio), entrou em vigor nesta sexta-feira (5) e torna bem-vinda a entrada e a circulação de animais domésticos nesses estabelecimentos.

A iniciativa partiu da Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), que vai emitir o Selo Super Pet para os mercados que desejarem aderir à prática. O presidente da Asserj, Fábio Queiróz, estimou que a adesão vai ser boa. Lembrou que é comum em outros países, sobretudo nos Estados Unidos, cães e gatos acompanharem seus tutores nas idas aos supermercados.

“Nós não inventamos nada. Apenas trouxemos para o Brasil uma cultura maravilhosa. Não há nenhum risco para contaminar os alimentos”, afirmou.

Fábio Queiróz salientou que era uma espécie de tabu, “uma coisa enraizada”, dizer que animais e supermercados não combinam.

“Isso não tinha o menor sentido”. Elogiou a legislação, que “foi muito sábia”.

O presidente da Asserj disse que o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária (IVISA-Rio) foi muito competente ao elaborar uma legislação moderna sobre a matéria e que serviu de base ao Decreto 51.262 da prefeitura do Rio.

Queiróz explicou que os supermercados têm contato direto com o consumidor final nas lojas, cuja experiência de compra pretendem melhorar.

“Dava muita dó ver os animais fora das lojas, amarrados e não podendo entrar. E não há obstáculo nenhum para esse animal entrar nas nossas lojas”.

Segundo o presidente da Asserj, as lojas das redes têm suas “sentinelas da limpeza” que se ocupam da higienização dos locais. Por isso, avaliou que não havia motivo para não adotar essa medida.

“Fizemos para atender a necessidade do consumidor e para, também, abraçar a causa dos ‘pets’, que é uma causa de carinho e amor aos animais e de incentivo a ela”.

Super Pet

O lançamento do Selo Super Pet será amanhã (6), a partir das 10h, durante grande evento no Carrefour da Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade, que contará com a presença do prefeito Eduardo Paes. Para receber o selo, os supermercados deverão seguir as normas estabelecidas no Decreto 51.262, publicado hoje (5), no DO Rio. Além do prefeito, estarão presentes no evento o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Prado; o presidente da Asserj; a presidente do IVISA-Rio, Aline Borges; e a diretora executiva de Comunicação e Relações Institucionais e Comunicação do Grupo Carrefour Brasil, Maria Alicia Lima.

O evento terá diversas atrações e serviços para os pets e seus tutores. Das 10h às 15h, haverá um posto para vacinação antirrábica e distribuição de senhas para agendamento de castração, inclusão de microchip para rastreamento dos animais, distribuição de brindes e feira de adoção.

Maria Alicia Lima disse que o Carrefour está “muito contente de celebrar um marco na história dos supermercados, que é a possibilidade de disponibilizarmos um ambiente acolhedor e agradável para que nossos consumidores possam desfrutar do momento de compra em família, na companhia de seus pets”. Destacou que o Grupo Carrefour Brasil abraça a causa animal com diversas ações voltadas a campanhas de adoção, suporte à castração e doações de alimentos, “e agora temos o Selo Super Pet, mais uma iniciativa que nos enche de orgulho”, comentou,

Regras

O decreto da Prefeitura estabelece critérios e parâmetros para o funcionamento dos supermercados que estarão abertos aos animais. Já as lojas deverão informar ao consumidor, por meio de aviso indicativo, tratar-se de estabelecimento pet friendly (amigo dos animais domésticos), podendo estabelecer a identidade visual própria que o identifiquem.

As normas estabelecidas preveem a necessidade de o tutor apresentar certificado de vacinação e comprovante de vermifugação, o que terá de ser exigido pelos mercados, que deverão, ainda, manter os ambientes de circulação comum sob constante vigilância e higienização.

Os estabelecimentos poderão, ainda, instalar áreas de recreação para os animais, sob a supervisão constante de colaborador, disponibilizar carrinhos específicos para carregar as compras e os animais e oferecer água potável em ambiente específico. Será proibido entrar com cães sem coleira ou focinheira (dependendo do porte), ou caixa adequada para transporte de gatos. Não será permitido também oferecer água ou comida dentro do supermercado.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e