Rio deve desobrigar uso de máscaras em locais fechados nesta segunda

As cidades do Rio de Janeiro ganharam autonomia para a decisão sobre o uso da máscara

O Rio de Janeiro deve se tornar, nesta segunda-feira (7), a primeira capital a derrubar a obrigatoriedade do uso da máscara facial em espaços fechados.

A flexibilização será discutida durante uma reunião do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 da Prefeitura, a partir das 9h.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia e membro da comissão que discute o combate ao coronavírus no Rio de Janeiro, Alberto Chebabo, o cenário epidemiológico da cidade é favorável para a mudança.

“Já temos segurança para retirar a obrigatoriedade de máscaras para a maior parte da população na cidade do Rio de Janeiro, mas ainda recomendando o uso para os grupos de maior risco”, disse Chebabo.

O Rio tem 83,8% da população total com a segunda dose da vacina contra o coronavírus, índice que sobe para 89,2% na população acima de cinco anos, faixa com autorização para o imunizante. Além disso, registra 42,3% da população total com a dose de reforço.

As cidades do Rio de Janeiro ganharam autonomia para a decisão sobre o uso da máscara. Isso porque, na última quinta-feira (3), o governo do Estado publicou um decreto que atribui às prefeituras o poder de flexibilizar ou não o uso de máscaras contra a Covid-19, inclusive em locais fechados.

Vale lembrar que a cidade do Rio já derrubou a necessidade do equipamento ao ar livre desde outubro do ano passado.

De acordo com o governo do Estado, a decisão é baseada na alta cobertura vacinal dos municípios fluminenses, que já vacinaram ao menos 75% do público-alvo com as três doses. Além disso, o comunicado também aponta um “baixo risco” para a doença e a menor presença da variante Ômicron no estado.

Segundo um levantamento entre as capitais brasileiras, 12 não pretendem liberar o uso da máscara em locais fechados neste momento.

Os municípios de Campo Grande (MS), São Paulo (SP), Recife (PE), Belo Horizonte (BH), Palmas (TO), Macapá (AP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), São Luiz (MA), Porto Velho (RO) e Goiânia (GO) preferem aguardar um cenário mais favorável da pandemia para discutir a flexibilização do uso.

Já ao ar livre, assim como no Rio, a máscara deixou de ser cobrada em São Luiz, Goiânia, Belo Horizonte e Brasília. Em São Paulo, o governo do Estado pode anunciar uma flexibilização na próxima quarta-feira (9). CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e