R$ 30 bi poderá ser liberado para pagar auxílio a 44 milhões de brasileiros

Para este ano, as negociações variam entre R$ 200 e R$ 300 mensais

Em meio às negociações para a renovação do auxílio emergencial, o governo federal estuda liberar R$ 30 bilhões extras para programas sociais. A ideia é que o valor seja suficiente para beneficiar 44 milhões de brasileiros, já inclusos aqueles que participam do Bolsa Família.

Em março, o governo deve liberar recursos do novo auxílio emergencial, que deve ser renovado após aprovação da PEC Emergencial, com votação marcada para este quinta-feira (25). Ainda sem valor definido o custo do benefício não deve entrar na regra do Teto de Gastos, de acordo com o parecer da PEC. 

Em 2020, o valor do auxílio começou em R$ 600, no entanto, ao final do programa as parcelas eram de R$ 300. Para este ano, as negociações variam entre R$ 200 e R$ 300 mensais, mas a definição dependerá de por quanto tempo o benefícios será concedido e para quantas pessoas. 

A estratégia este ano é a mesma usada no ano passado: no caso de o valor do auxílio ser superior ao repasse do Bolsa Família, o governo utilizará parte dos R$ 30 bilhões para complementar o benefício. De acordo com a Proposta de Lei Orçamentária encaminhada ao Congresso Nacional em outubro do ano passado, os recursos do Bolsa Família este ano custarão R$ 34,8 bilhões aos cofres públicos.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e