Quênia demonstra interesse em aderir ao Brics

Quênia espera crescer economicamente 7% no ano que vem e quer candidatar-se ao bloco de países emergentes

Depois do Egito, Argentina, Nigéria, Síria, Bangladesh e Grécia, mais uma nação demonstrou interesse em aderir ao Brics, o bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Um dos líderes da região em termos de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), de acordo com o Banco Mundial, o Quênia espera crescer economicamente 7% no ano que vem e quer candidatar-se ao bloco de países emergentes.

O desejo de um novo candidato de aderir ao Brics foi revelado pela assessoria da imprensa do partido do governo russo, o Rússia Unida, depois de o líder da bancada do partido na Duma (câmara dos deputados do parlamento russo), Vladimir Vasiliev, se reunir em Moscou com o presidente do Senado de Quênia, Ekwee David Ethuro.

“Ekwee David Ethuro manifestou a esperança de que o país dele, oportunamente, possa integrar o Brics”, diz um comunicado oficial do partido.

O parlamentar queniano sublinhou ainda a importância da cooperação dos países na realização de projetos de investimentos, em particular na área de extração de recursos naturais, além de elogiar a parceria estratégica desenvolvida entre Moscou e Nairobi e respeito mútuo no palco internacional, conclui o comunicado.

A última cúpula do Brics foi realizada em Ufa, na Rússia, nos dias  9 e 10 de julho de 2015. O próximo encontro de líderes dos BRICS, sob a presidência da Índia, será realizado em Goa em 15-16 de outubro de 2016.

Da Agência Sputinik

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e