Quem olha pra frente seus medos espanta

Enquanto alguns negam o inegável, outros arquitetam a negação

Nesta semana eu assisti ao filme “Não olhe para cima”. Quando vi as chamadas do filme imaginava uma abordagem natural, de cinema catástrofe, como todos os filmes desse gênero. E me deparei com uma abordagem totalmente diferente. No início não me senti confortável, pois a ação dramática nos traz emoção e adrenalina e esse filme nos tira totalmente essa situação. Mas logo pude perceber a mensagem subliminar. Magistral por sinal, pois nos mostra a face humana em seu pior momento. Quando uns vêm com a esperança, outros carregam negacionismo por onde andam a fim de fazer mais adeptos em um mundo cansado de ser abstrato.

Sabemos que somos seres ruins, com a maldade dentro de nós e basta apenas um start para mostrarmos o que podemos ser. Muitas pessoas conseguem ao longo da vida emperrar este botão e viver uma vida digna e mais próxima da desejada. Mas muitas outras parecem que vivem a procura desse momento crucial, onde podem ser o que desejam para conseguir o que querem. Sem pensar em nada e ninguém. São capazes de passar por cima de tudo e todos. São capazes de negar a verdade e buscar voz nas pessoas que buscam por algo. No filme, os dois cientistas vividos por Leonardo Di Caprio e Jennifer Lawrence descobrem um meteoro que está prestes a cair na terra e destruí-la enquanto a presidente dos EUA vivida pela charmosa Meryl Streep nega o fato e não faz nada para evitar a colisão.

Quando temos que escolher um lado, um caminho, muitas vezes somos enganados por quem acreditamos estar do nosso lado e isso é o princípio da involução. Acreditava que quando divergimos de algo, deveríamos ser respeitados por isso, mas nem sempre isso acontece. A intolerância, junto com a discriminação andam lado a lado com aqueles que nos fazem mal. E o pior é que pessoas cada vez mais se veem ligadas mesmo que pelo automático a essas insinuações. Até quando viveremos acreditando ou negando acreditar?

“Não olhe para cima” nos mostra exatamente o poder do negacionismo nos dias de hoje e como ele é tratado pela população. Muitas vezes quem nega é aquele que acredita na sua verdade. Isso mesmo, o negacionista acredita somente na sua verdade. Ignora fatos ou ciência. E o maior negacionismo é aquele que não entende nada e acha que entende tudo. Hoje em dia essa palavra virou moda. Chamar quem pensa diferente de negacionista é o boom do momento. Engraçado que as pessoas que chamam as outras de negacionistas são as mesmas que negam fatos. E eu aprendi desde pequeno que contra fatos, não há argumentos.

Seria negacionismo por exemplo, um prefeito que deseja que se tenha Carnaval numa cidade num momento em que ainda vivemos uma pandemia que traz agora uma variante muito perigosa? Um prefeito que diz que agora está tudo liberado porque não há mais risco de contaminação? Isso foi gravado em vídeo. Usando palavras de baixo calão para expressar toda a sua alegria. Será negacionismo? Isso aconteceu recentemente no Rio de Janeiro. Mas acho que negacionismo só tem de um lado. O negacionismo resolveu ser unilateral. Por isso eu digo hoje, não olhe para cima e nem para baixo, olhe para frente. Reto e direto, pois só assim poderemos encarar todo o mal que nos assola e ainda está por vir. Negacionismo nunca; fatos, verdades e respeito, sempre!

Di Caprio e Lawrence brilham na história que mostra que negacionismo está em todos os lados

Por

alexandre.mauro@oestadorj.com.br

Jornalista e comentarista esportivo. Moro em Niterói há 22 anos. Fã de cultura e esportes. Ex-editor em jornais na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente me dedico à interatividade cultural. Acredito na importância da divulgação por todos os meios da cultura nesse país.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e