Que venha a folia, pois na Páscoa teremos a resposta

Até hoje tínhamos que viver com máscara e isolamento. Baladas, nem pensar. E de repente, como num conto de fadas, tudo é permitido. Isso já visando o carnaval 2022, que promete ser inesquecível

Mais um ano chegando ao fim e tudo na mesma. Não vou me estrangular aqui achando que não foi um ano bom e que tudo anda de mal a pior, pois não foi. Evoluímos. Conseguimos sobreviver a tudo. Buscamos o sucesso e a vida. Conseguimos. Estamos aqui. Basta? Não!

As festas de fim de anos estão chegando e a reunião familiar é uma característica peculiar e o que fazer para conter a aglomeração, parece uma antítese predisposta, mas é real. Com a chegada das festas e a possível aglomeração familiar, para muitos ainda consiste em medos e paranoias por conta da Covid-19. Por outro lado, estamos quase todos vacinados e “imunizados”, isso é um alento nesse momento. mas o que dizer de alguns governos já confirmarem a “Festa da Carne” do ano que vem? Uma loucura? Ou um acerto, pois com quase todos vacinados, o risco de uma nova pandemia é quase que zero?

Eu tenho opiniões diferentes quanto ao processo iniciado. Não faz muito sentido, hoje “Não” e amanhã “Sim”. Vejo que isso é puramente politico e envolve muita coisa ($$$$$) que nós mortais talvez não temos noção. A verdade é que pelo bem das mais de 600 mil vítimas fatais dessa doença, o mínimo que se esperava era que ainda estivéssemos de luto, mas o $$$$$ fala muito mais alto. E quando ele nos é dado a responsabilidade de gerir, ainda mais. Pobre povo brasileiro que ainda acredita que os choros, as críticas e lamentações e até mesmo o coro desenhado em forma de culpado à alguns líderes políticos tem prazo de validade, até dia 31 de dezembro de 2021.

Depois dessa data, começam os preparativos para a maior festa popular do planeta, o Carnaval, que na verdade é uma festa simplória e que não existe o menor risco de contágio. É uma festa que todos os envolvidos terão suas vidas protegidas pelo protocolo de saúde, uma vez que, o contato físico é praticamente zero. Que bom que vencemos essa guerra, sim a guerra, pois as batalhas já se dissiparam ao longo do ano e num passe de mágica, a partir de fevereiro de 2022, estaremos todos salvos do coronavírus.

Fico aqui pensando naqueles que perderam suas vidas, se eles soubesse que a partir do próximo carnaval, a vida voltaria ao normal, o que poderiam ter feito por suas vidas, para estarem aqui hoje, quem sabe esperando por mais uma festa dessa. Infelizmente não tinham a bola de cristal que alguns “políticos” insistem em ter. É lamentável saber que a autoridade pouco se importa com a vida de seus súditos. Sim, súditos, pois me sinto hoje vivendo em um reino, onde o rei determina o que é bom ou ruim para o povo e quando haverá ou não uma “carnificina”. E pensar que foi o próprio povo que os colocou nesse “trono”, resta saber quando o mesmo irá se revoltar contra a tirania. Então, que venha dia 26 de fevereiro para que o Brasil volte a ter a sua maior janela turística de volta. E que Deus nos proteja.

Por

alexandre.mauro@oestadorj.com.br

Jornalista e comentarista esportivo. Moro em Niterói há 22 anos. Fã de cultura e esportes. Ex-editor em jornais na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente me dedico à interatividade cultural. Acredito na importância da divulgação por todos os meios da cultura nesse país.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e