Primeiro-ministro: “Eslováquia é a próxima se a Rússia derrotar a Ucrânia”

Eduard Heger então criticou membros da União Europeia por depender tão profundamente da energia russa

O primeiro-ministro eslovaco fez um alerta ríspido sobre o futuro de seu país caso a Rússia derrote a Ucrânia, durante um painel no Fórum Econômico de Davos nesta quarta-feira (25).

“Se a Ucrânia falhar, a Eslováquia é a próxima. Eles (Ucrânia) têm que vencer”, disse ele.

Eduard Heger então criticou membros da União Europeia por depender tão profundamente da energia russa. Ele pediu aos líderes que “parem de comprometer” seus princípios ao lidar com a Rússia.

“Nós basicamente trocamos nossos valores por gás e petróleo barato por tempo demais”, ele disse.

“Ser complacente com Putin causou uma guerra na Ucrânia. Uma guerra agressiva, pessoas estão morrendo.”

Ucranianos estão “derramando seu próprio sangue pelos nossos valores, para que não precisemos”, disse Heger.

Heger pediu aos membros do bloco europeu que trabalhem com a Ucrânia e os Bálcãs ocidentais para criar “um padrão de regras para que possam aderir à UE.”

A Ucrânia aprofundou seus laços econômicos com a UE nos últimos anos, e Kiev expressou o desejo de entrar. Nações nos Bálcãs Ocidentais têm buscado a adesão por muitos anos,

Juntar-se ao bloco geralmente leva muitos anos, pois as nações devem satisfazer critérios restritos para a adesão antes de participar das negociações.

No entanto, alguns líderes atuais da UE rejeitaram a ideia de que a entrada possa ser acelerada por conta da invasão.

“Não existe algo como um caminho rápido para a entrada, não existe”, disse o primeiro-ministro holandês Mark Rutte em março.

CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e