Presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, apresenta sua renúncia

O presidente do Banco Mundial (BM), Jim Yong Kim, apresentou nesta segunda-feira (7) sua renúncia do comando da organização multilateral, informou o organismo financeiro em comunicado.

Segundo a nota, a renúncia de Kim, que ocupou a presidência do Banco Mundial por mais de seis anos, será efetiva a partir do próximo dia 1º de fevereiro.

“Foi uma grande honra servir como presidente desta notável instituição, cheia de pessoas apaixonadas dedicadas à missão de acabar com a pobreza extrema na nossa vida”, disse Kim no anúncio de sua renúncia, segundo a instituição.

Kim, médico e antropólogo americano de 59 anos e especialista em questões de saúde global, tinha sido reeleito em setembro de 2016 para um segundo mandato de cinco anos à frente do Banco Mundial que começou em 1º de julho de 2017.

O organismo destacou que, sob o mandato de Kim, os governadores da instituição aprovaram em abril do ano passado um aumento de capital histórico de US$ 13 bilhões que permitirá ao BM ajudar os países “a alcançar seus objetivos de desenvolvimento enquanto respondem a crises como a mudança climática, as pandemias, a fragilidade ou a falta de investimento em capital humano”.

Além disso, as instituições do Grupo do Banco Mundial proporcionaram financiamento em níveis nunca vistos fora de uma crise financeira.

A instituição tem como objetivos acabar com a pobreza extrema até 2030 e impulsionar a prosperidade, centrando-se em 40% da população dos países em desenvolvimento com menos recursos.

Após efetivar sua saída do BM, Kim se dedicará a um fundo focado no investimento em infraestrutura, segundo o comunicado.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e