Prefeitura do Recife declara situação de emergência e intensifica campanha de doação

“Infelizmente, é o maior desastre dos últimos 50 anos do Recife, registrado na Região Metropolitana, diz prefeito

A Prefeitura de Recife declarou situação de emergência devido às fortes chuvas que atingem a região metropolitana da cidade desde o início da semana. Até o momento, 34 pessoas já morreram e 2.500 estão desabrigadas.

O prefeito João Campos (PSB), diz que este é um “momento extremamente desafiador” e o fenômeno é algo “completamente fora do normal”.

“Cabe à gente poder trabalhar para reduzir os impactos das pessoas e poder cuidar da cidade.”

“Estamos passando por um momento extremamente adverso, é um fenômeno meteorológico conhecido como Onda de Leste, que chegou à região Metropolitana do Recife. Desde segunda-feira até hoje, temos um acumulado de aproximadamente 450 milímetros.”

Segundo ele, apenas nas últimas 24 horas foram registrados 234 milímetros na região mais atingida, em Ibura.

“Nosso foco tem sido permanente e integral para salvar vidas. São 3 mil profissionais da prefeitura, sendo 400 da Defesa Civil e 2.600 das demais áreas que estão totalmente mobilizados e atuando.”

“Infelizmente, é o maior desastre dos últimos 50 anos do Recife, registrado na Região Metropolitana.”

Campanha de doação

A Prefeitura da cidade intensificou a campanha de doação Recife Solidário e montou três pontos de arrecadação, para receber alimentos, colchões, cobertores e cestas básicas. Os locais são: Sítio da Trindade, Parque Dona Lindu e Edifício Sede da Prefeitura.

“A gente reforça que é importante para todas as famílias que estão em áreas de risco, que elas precisam ser retiradas. Nós temos hoje 30 abrigos funcionando em escolas e creches”, disse o prefeito.

Vítimas e regiões atingidas

Segundo a Defesa Civil, foram 28 mortes apenas nas últimas 24 horas – a maioria é da comunidade Jardim Monte Verde, na Zona Sul do Recife. Dezenove pessoas morreram vítimas de deslizamento por lá.

Além disso, também neste sábado, a Defesa Civil relatou outras seis mortes no município de Camaragibe, duas mortes na capital em decorrência de deslizamentos ocorridos no Córrego do Jenipapo e no Sítio dos Pintos, e uma morte de uma criança no município de Jaboatão dos Guararapes.

Até a tarde de sexta (27), também já haviam sido confirmadas outras quatro mortes em Olinda. Na cidade, das quatro mortes, três foram provocadas por deslizamentos de barreiras e uma de um motociclista que tentou atravessar uma área alagada.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e