Prática ancestral proporciona na Argentina a lã mais fina do mundo

A vicunha é um símbolo do altiplano andino em países como a Argentina. E ao redor deste camelídeo selvagem, com sua aparência amigável, preserva-se uma tradição ancestral, adaptada aos tempos, que os povos indígenas começaram como método de subsistência: trata-se do “chaku”, a prática da tosquia com a qual se obtém a melhor lã do mundo, preservando o animal.

Também conhecida como “chaccu”, palavra quíchua que significa “captura de vicunhas”, esta técnica, que teve origem com os incas, consistia na formação de um tipo de cordão humano, com várias pessoas cercando grandes áreas para reunir os animais em currais e selecionar aqueles adequados para a obtenção de carne ou lã. Alguns eram liberados depois. Efe

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e