Por que mentir para o cliente é uma péssima ideia

A ideia de que vendedor bom é aquele que convence o cliente pela conversa fiada não faz mais sentido

Vendedor Pinóquio

O mercado está muito mais exigente e o cliente não se ilude com argumentos fracos e frases prontas. Não basta dizer que seu produto é melhor que o da concorrência, é preciso dizer quais são os benefícios daquilo que se está propondo ao cliente para atender suas necessidades. Mentir então, nem pensar.

Existem vários fatores que contribuem para que um profissional feche um contrato: capacidade investigativa, uma boa argumentação, agilidade no atendimento, um serviço ou produto de qualidade que atenda as necessidades dos clientes e, principalmente, credibilidade.

Alguns perfis de vendedores não são mais aceitos e essa mudança aconteceu há muito tempo. Normalmente, essas pessoas adotam atitudes, como a mentira, que possuem um efeito contrário e afastam os compradores. Vendedores que utilizam a mentira, em alguns casos, são despreparados, e isso faz com que digam coisas inadequadas.

No passado, como o cliente não tinha tanto acesso como hoje, vendedores bons de papo até conseguiam vender, mas hoje o mercado mudou e o comprador está cada vez mais preparado e informado.

Saber se expressar é sempre importante, mas isso não garante um negócio bem sucedido. Provavelmente essa postura terá um efeito rebote, pois o vendedor que fala demais e tenta iludir se torna chato e cansativo, o comprador fica com a sensação de que está perdendo tempo ouvindo conversa fiada.

Conseguir convencer o cliente a realizar uma compra errada ou que lhe causará uma frustração certamente refletirá em uma experiência negativa para este cliente que não só jamais voltará a fazer um novo negócio como irá ecoar isso para outros consumidores.

Mentir nas vendas não dá!

Muito se fala que alguns vendedores, quando mostram seus produtos ou serviços, às vezes, dão uma exagerada e valorizada, aumentando um pouco sobre esse ou aquele aspecto, ou ainda, “floreiam” e prometem soluções que não correspondem à realidade.

Você já se deparou com isso? Comprou algum produto e serviço e depois se arrependeu, constatando que aquilo dali não era bem assim como te foi vendido?

A intenção aqui é muito mais alertar do que condenar.

Alertar a você como consumidor, para ficar mais esperto com vendedores e fornecedores, mas, também, a você como vendedor, para ter muito mais atenção e responsabilidade nos seus negócios.

Primeiro erro grave sobre mentir nas vendas: “a vida dá voltas”

Justamente, a vida dá voltas!

Então, pode apostar que, quando a gente menos esperar, aquela pessoa que acabamos de atender conhece alguém que conhece alguém que nos conhecia.

Imagina se mentimos a ela para vender alguma coisa?

Com certeza, essa pessoa será testemunha que lhe vendemos algo que não era bem o prometido. E aí se vai toda a credibilidade do nosso negócio.

A integridade do negócio é um dos ativos mais importantes que devemos zelar.

Imagina, então, deixar em um cliente a impressão de que ele foi enganado? Pode ter certeza que isso vai prejudicar muito o seu negócio.

Segundo erro grave sobre mentir nas vendas: “as mentiras voam”

O segundo erro grave está diretamente conectado ao primeiro, pois, quando uma pessoa tem uma ótima experiência, talvez ela fale sobre isso para três ou quatro pessoas.

Mas, quando a experiência é terrível, pode apostar que ela contará para dezenas e dezenas! É ou não é verdade?

Por isso, quando nós temos uma péssima experiência de atendimento, nós fazemos questão de espalhar para todo mundo.

Isso faz parte da condição humana. Porque essa é uma moeda social importante, afinal, gostamos de explicar, informar e até mesmo alertar outras pessoas do nosso círculo de amigos e familiares para não passar pelo mesmo erro que a gente.

Experiência ruim se espalha muito rápido. E, pior, conduz diretamente as pessoas para a nossa “querida concorrência”.

Terceiro erro grave sobre mentir nas vendas: “o barato sai caro”

Quando se exagera, aumenta ou até mesmo para quem gosta de mentir nas vendas sobre a qualidade, preço ou soluções de determinado produto ou serviço, esse é um barato que acaba saindo muito caro.

Isso porque, o objetivo do nosso negócio é dar aquele “match”, ou seja, aquela combinação perfeita entre a necessidade do cliente e a nossa solução.

Então, se forçarmos uma venda e fizermos de tudo para a pessoa comprar, comprar e comprar quando aquela não é solução que ela precisa, a possibilidade dela retornar e gerar muito mais trabalho e custos, ao menos de tempo, é bem grande.

Verdade e Transparência: armas superpoderosas de qualquer negócio

Honestidade é obrigação, não apenas nos negócios, mas em qualquer área e instância da vida.

Portanto, no campo profissional, a sua transparência, verdade e sinceridade com os clientes são ativos poderosos e que devem ser sempre estimulados e promovidos nas suas relações comerciais.

Por exemplo, se o seu cliente está procurando uma solução que você não entrega, seja sincero. Pode ser que você perca essa venda, mas, com certeza, você irá estabelecer uma relação de confiança suficiente para que o seu negócio seja ultra recomendado mundo afora.

As pessoas são os principais veículos de publicidade que existem e isso nunca vai mudar.

Treinar seus vendedores para realizar um bom atendimento é essencial, e conduzi-lo a ser cada vez mais honesto em sua função é a principal característica de uma venda.

Iludir um cliente é o mesmo que mentir, omitir, enganar.

Seja honesta em suas vendas, procure vender o que é bom, para não precisar tem argumentos falsos em seu atendimento.

Uma excelente semana para todos. E eu continuo seguindo… Acreditando em você!

Por

leny.espinola@oestadorj.com.br

* Radialista, Fotógrafa e Palestrante Motivacional.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e