PGE bloqueia mais de 65 milhões de reais em bens de Sérgio Cabral

A decisão é resultado do esforço da Procuradoria Geral do Estado para repor aos cofres públicos a verba desviada decorrente das ações ilícitas dos governos anteriores

A juíza Mônica Ribeiro Teixeira, da 1ª Vara de Fazenda Pública,  deferiu na sexta-feira (15), pedido de tutela provisória feito pela Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro, bloqueando R$ 65.040.000,00 em bens dos réus Sérgio Cabral, Sergio Côrtes, Miguel Iskin, Gustavo Estelita, Oscar Iskin e Cia LTDA, Oscar Iskin Participações S.A. e Sheriff Serviços e Participações, no desdobramento da Operação Fatura Exposta.

Os réus são acusados de atuar em esquema ilícito envolvendo cartelização e fraudes a licitações com a distribuição de vantagens indevidas e desvio de valores relativos a tributos no âmbito da Secretaria Estadual de Saúde.

A decisão é resultado do esforço da Procuradoria Geral do Estado para repor aos cofres públicos a verba desviada decorrente das ações ilícitas dos governos anteriores.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e