Pesquisas mostram que Bolsonaro enfrenta recorde de desaprovação

Lula e o ex-parlamentar esquerdista Ciro Gomes teriam mais apoio do que Bolsonaro em uma votação hipotética de segundo turno, de acordo com a pesquisa PoderData

A desaprovação dos brasileiros quanto à forma como o presidente Jair Bolsonaro lidou com a crise do COVID-19 atingiu um recorde e ele pode enfrentar uma dura campanha pela reeleição no próximo ano, de acordo com novas pesquisas, enquanto o Brasil luta com seu pior surto de pandemia até então.

Uma pesquisa Datafolha, divulgada na noite de terça-feira (16), mostrou que 54% dos brasileiros consideram a forma como Bolsonaro lidou com a crise como ruim ou péssima. Uma pesquisa separada da PoderData mostrou que dois rivais de esquerda poderiam vencer o Bolsonaro em um segundo turno em outubro de 2022.

O apoio ao Bolsonaro diminuiu enquanto o Brasil enfrenta uma segunda onda brutal de casos de coronavírus, com um recorde de 2.841 mortes em 24 horas relatadas na terça-feira e um recorde de 90.303 novas infecções confirmadas relatadas na quarta-feira.

As perspectivas do presidente também diminuíram desde que seu rival político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, teve suas condenações por corrupção anuladas este mês pelo Supremo Tribunal Federal, permitindo-lhe concorrer na eleição de 2022.

Lula e o ex-parlamentar esquerdista Ciro Gomes teriam mais apoio do que Bolsonaro em uma votação hipotética de segundo turno, de acordo com a pesquisa PoderData, que mostrou os dois 5 pontos percentuais à frente de Bolsonaro em confrontos simulados.

Em 2018, Bolsonaro venceu Fernando Haddad, o candidato do Partido dos Trabalhadores escolhido a dedo por Lula, por 55% a 45% no segundo turno.

A pesquisa Datafolha com 2.023 pessoas, realizada esta semana, mostrou uma queda ainda maior na confiança no Bolsonaro em relação à pandemia desde a pesquisa anterior, em 20 e 21 de janeiro, quando 48% dos entrevistados expressaram desaprovação.

Também mostrou que 50% dos brasileiros rejeitam um potencial impeachment de Bolsonaro, enquanto 46% são a favor. Na pesquisa de janeiro, 53% eram contra o impeachment, enquanto 42% o apoiavam.

A pesquisa PoderData foi realizada entre 15 e 17 de março e 3.500 pessoas foram entrevistadas por telefone. Ruters

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e