Papa diz que farmacêuticas têm mais voz do que médicos no combate à Covid-19

O papa Francisco criticou nesta quarta-feira que, na luta contra a pandemia provocada pelo novo coronavírus, os governos dos países deem mais importância às empresas farmacêuticas do que aos profissionais de saúde, que estão “na linha de frente” no combate à Covid-19, seja em hospitais ou em campos de refugiados.

Durante a audiência geral desta quarta-feira, o pontífice também lembrou que as “vozes dos povos indígenas, suas culturas e visões de mundo” não recebem a devida atenção e condenou o fato de parte da pupulação viver marginalizada, enquanto os interesses econômicos prevalecem sobre os sociais. EFE

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e