OMS reitera que não se deve subestimar danos causados por ômicron

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reiterou nesta quarta-feira que a capacidade da ômicron de causar danos não deve ser subestimada e que ela não será a última variante do coronavírus a ser detectada.

“A ômicron pode ser menos grave na infecção que causa em um indivíduo, mas isso não significa que cause uma doença leve. Há muitas pessoas ao redor do mundo neste momento que estão em unidades de terapia intensiva e em ventilação mecânica, então obviamente eu não diria que esta é uma doença que pode ser encarada como algo leve”, disse o diretor de Emergências Sanitárias da OMS, Mike Ryan, em entrevista coletiva na sede da entidade, na Suíça. Efe

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e