‘O pesadelo acabou’: Otimismo no México enquanto Biden reverte as políticas de imigração de Trump

“Estou feliz com o novo presidente dos Estados Unidos, mas quero vê-lo fazer o que prometeu fazer”

Dezenas de requerentes de asilo lotaram o porto de entrada dos EUA na cidade fronteiriça mexicana de Ciudad Juarez na quinta-feira depois que o presidente dos EUA Joe Biden iniciou seu mandato revertendo muitas das políticas de imigração de linha dura do ex-presidente Trump.

Em seu primeiro anúncio público, o Departamento de Segurança Interna de Biden disse na quarta-feira que encerraria todas as inscrições em um polêmico programa Trump – conhecido como Migrant Protection Protocols (MPP) – que desde 2019 forçou mais de 65.000 requerentes de asilo a esperar no México por suas audiências nos tribunais dos Estados Unidos, às vezes por meses ou até anos.

O anúncio não especificava o que aconteceria com as pessoas atualmente no programa e apenas dizia que “deveriam permanecer onde estão, enquanto se aguarda mais informações oficiais dos funcionários do governo dos EUA”.

Alguns requerentes de asilo cubanos e centro-americanos se aglomeraram nos portos de entrada na manhã de quinta-feira, muitos carregando seus pertences, na esperança de encerrar a espera em perigosas cidades fronteiriças onde os migrantes podem enfrentar extorsão, sequestro e estupro.

“Eu vim para a ponte para me entregar porque sou cubano e quero buscar um caso de asilo político nos Estados Unidos”, disse Angel Alejandro Segreo, 27.

Desta vez, Segreo e outros requerentes de asilo pela primeira vez foram recusados ​​por causa de uma ordem de saúde pública implementada em março de 2020, no início da pandemia de coronavírus, que permite que os agentes da fronteira dos EUA expulsem a maioria dos atravessadores por motivos de saúde pública.

Mesmo assim, mesmo depois de serem expulsos de volta ao México, ele e outros requerentes de asilo expressaram entusiasmo de que suas condições iriam, mais cedo ou mais tarde, melhorar com a nova administração.

“Estou feliz com o novo presidente dos Estados Unidos, mas quero vê-lo fazer o que prometeu fazer”, disse Segreo.

Gustavo, um candidato a asilo hondurenho que se recusou a fornecer seu sobrenome a conselho de seu advogado, disse que também estava “otimista”.

Ele disse que já havia passado um ano e meio em Tijuana sob o MPP e que estava disposto a continuar esperando.

“Vou ser paciente”, disse ele. “Tem sido muito difícil morar em Tijuana todo esse tempo, mas temos um objetivo e não vamos desistir.”

O ex-chefe da imigração do México, Tonatiuh Guillen, disse em uma entrevista que os passos de Biden em seu primeiro dia no cargo significaram “o pesadelo acabou”.

Mais ações que podem afetar os requerentes de asilo e refugiados devem ser anunciadas pelo governo Biden em 29 de janeiro.

Christian Ariel Pereira, um migrante de El Salvador que viajou com sua esposa e filho de 4 anos e está em Ciudad Juarez há quatro meses, disse estar esperançoso.

“Eu tinha fé que ele (Biden) iria vencer e assim como eu tinha fé que ele iria vencer, também tenho fé que ele cumprirá tudo o que prometeu”, disse ele.

Reuters

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e