O crescimento do movimento gay

Gostaria de deixar pública minha visão míope e desqualificada da situação do crescimento do movimento gay. Não vivo de eufemismos e siglas. Confundo siglas LGBT com VGBL, é complicado. É movimento gay e pronto. Movimento que, por ser hétero, sou inteiramente a favor.

Aliás, não entendo porque essa paranoia contra homens se pegando. Se você gosta de mulher, como eu, devia incentivar! Quanto mais homens se pegarem, mais mulher sobra! É mais pra gente…

Homem é um animal burro, mesmo. Acredito que o principal motivo pela mudança de casaca dos homens é financeiro. Mulher é um ser muito caro. Tanto é que homem é gay, mulher é bi! Homem que vai pra lá, não volta. Mulher até vai, depois que vê o investimento, volta.

Homem é tranquilo. Só não viro gay porque gosto de jogar no difícil. Porque conviver com homem é mais tranquilo. Imagina que paraíso seria ligar pra casa e falar pro “seu namorada”, e falar sem medo, “acho que vou comprar um Play4” e receber um “Demorou, manda entregar em casa que eu recebo”. Quando isso seria possível com uma mulher? Você ia receber aquele Hadouken básico: “Você tem quantos anos, 12?! Você não tem mais idade pra isso… bla bla bla…” Mulher é tão chata que nem elas se aguentam. Dizem que quando mulheres ficam juntas seus ciclos menstruais se emparelham. Imagina o caos que deve ser. Uma reclamando pra outra que deixou cabelo dentro do box. A outra reclamando pra uma que deixou a toalha colorida molhada em cima da toalha branca… Daí a uma vai tirar uma briga de 1912 quando a outra olhou pro rabo de saia de uma terceira… Só caos.

Homem com homem deve até ser mais simples. Um percebe que o outro está vendo algo e pergunta: “Está olhando o quê?” Outro: “Aquele gatinho alí. Bonitinho, né?” Um: “É mesmo… Acho que ele é gay, topa tentar um a três.” Outro: “Só se ele curtir Britney, não for coxinha e jogar Fifa.” Um: “Demorou…” Pensando melhor, o problema não é financeiro é de convivência. As mulheres estão tão chatas ultimamente que estão fazendo bastiões da heterossexualidade mudarem de lado. Isso, claro, baseado em absolutamente nada. E assim me despeço desta coluna, acho que já irritei meus leitores o bastante. Até semana que vem.

Por

Webjornal O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

1 comentário

  1. Oerj

    Não sou muito de fazer comentários, mas essa de humor gostei. Sou hétero como vc, tanto que desfilo no carnaval na alaguei. Ou seja, no meio de mulheres. Afinal, mulher vive sempre alagada quando a gente toca nela né, rs.
    Meus amigos da LGBTS, nada contra… Ops! Eu tb erro na sigla. Abraços a todos com carinho.
    Parabéns Vini, dez!
    (Guilherme da Franca)

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e