Negociações sobre clima são “jogo comercial”, diz Bolsonaro

Brasil, China, Estados Unidos, Austrália e Arábia Saudita lideraram a resistência a uma ação mais ousada, disseram delegados

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que as negociações em torno de metas climáticas são apenas um “jogo comercial” e lembrou que a cúpula do clima da ONU, que terminou nesse domingo (15) sem avanços relevantes, não aconteceu no Brasil por uma decisão sua.

“Por que que eu não aceitei a COP25 no Brasil? Eu não aceitei, eu que decidi. Estariam fazendo aqui um Carnaval no Brasil agora”, afirmou o presidente a jornalistas neste domingo na porta do Palácio da Alvorada ao ser questionado sobre o desfecho da cúpula.

“Quero saber, alguma resolução é para a Europa começar a ser reflorestada ou só ficam perturbando o Brasil? É um jogo comercial, eu não sei como, né, que o pessoal não consegue entender que é um jogo comercial”, acrescentou o presidente.

A COP25, em seu comunicado final, apoiou apenas uma declaração sobre a “necessidade urgente” de fechar a lacuna entre as emissões atuais e as metas de temperatura do Acordo do Clima de Paris, de 2015 -um resultado que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, chamou de decepcionante.

Brasil, China, Estados Unidos, Austrália e Arábia Saudita lideraram a resistência a uma ação mais ousada, disseram delegados.

O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, afirmou em nota no Twitter que a cúpula “não deu em nada”. “Países ricos não querem abrir seus mercados de crédito de carbono. Exigem medidas e apontam o dedo para o resto do mundo, sem cerimônia, mas na hora de colocar a mão no bolso, eles não querem”, disse Salles.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e