Mulheres no Comércio Exterior

As barreiras para uma participação mais equitativa das mulheres no comércio exterior

Um Banco, através de algumas parcerias, está realizando um estudo sobre a participação das mulheres e a facilitação do comércio exterior no Brasil. O estudo pretende levantar dados sobre os desafios decorrentes da?pandemia de COVID – 19 e as barreiras para uma participação mais equitativa das mulheres no comércio exterior. A partir desse estudo, será possível desenvolver iniciativas e políticas públicas relacionadas.

“Acredito firmemente que é muito importante aumentar a participação das mulheres no comércio internacional, porque a inserção de empresas lideradas por mulheres trará benefícios para toda a economia mundial, gerando renda, mais empregos, inovação e qualidade de vida. Há um grande esforço de governos e organismos internacionais para promover e estimular a maior participação de empreendedoras nas trocas internacionais e eliminar as barreiras ou possíveis dificuldades. Ambicionamos igualdade também no comércio internacional. Todas nós, mulheres empreendedoras estamos nesta expectativa.”

Mulheres pelo Mundo

A importância dessa pesquisa

“Com este estudo será possível compreender os principais desafios decorrentes da pandemia de COVID-19 no âmbito de facilitação do comércio exterior no Brasil, e identificar as principais barreiras para a participação mais equitativa das mulheres na área. Com os resultados da pesquisa será possível subsidiar a formulação e desenvolvimento de iniciativas e políticas públicas relacionadas ao tema.”

A pesquisa já está na fase final da realização de entrevistas com Agentes e Gestores/as de empresas que atuam no ramo de importação e exportação aqui no Brasil. Até o momento  já foram realizadas mais de 1500 entrevistas, e a expectativa é chegar aos 2000 entrevistados/as. Com o encerramento das entrevistas, o próximo passo será a análise dos resultados.

Como iniciar a exportação

Para iniciar a exportação é muito importante conhecer os mercados potenciais para seus produtos, analisando a demanda, o público-alvo, entendendo os hábitos de compra e os canais de comercialização, que podem ser diferentes dos usualmente adotados no Brasil. Muitas vezes são necessárias adaptações no produto ou embalagem, ou seja, é um novo processo e um novo aprendizado, que vale muito a pena, porque a empresa se qualifica, tende a inovar mais e a ser mais competitiva, porque deixa de concorrer somente no Brasil e passa a atuar em outros países.

Com o comércio eletrônico, as trocas comerciais ficaram mais rápidas e mais acessíveis. Mas o planejamento para exportar é muito importante: não importa o tamanho do seu negócio!

Rede Mulher Empreendedora e ações de apoio em comércio exterior

Em 2015 e 2017, o apoio para as Mulheres na Exportação, através de iniciativas de sensibilização, capacitação e promoção de negócios internacionais para empresas lideradas por mulheres aumentou.  Perceba alguns destes números:

  • 1.360 empresas sensibilizadas para exportação em 2016
  • 401 empresas lideradas por mulheres participaram de ações de qualificação para exportação 
  • 47 empresas participaram de 196 reuniões de negócios com 8 tradings e 7 compradores estrangeiros. O resultado foi de US$ 7,8 milhões em novos negócios. 
  • 750 mentorias sobre exportações no Fórum 2016

Estes números são muito especiais para as Mulheres Empreendedoras que pretendem exportar e fazer sua marca brilhar fora da caixinha brasileira.

Fique atenta as noticias que estão sempre na internet a respeito de negociações e exportações que contam com a frente de mulheres empreendedoras.

Ler e se informar para uma expansão de negócios é muito importante. Você precisa abrir sua mente para novos horizontes.

Siga em frente, boa semana e lembre-se: Eu Acredito em Você!

Por

leny.espinola@oestadorj.com.br

* Radialista, Fotógrafa e Palestrante Motivacional.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e