Motoristas de ônibus de Ribeirão Preto entram em greve por salário

Em nota, o consórcio PróUrbano, que reúne as empresas Rápido D´Oeste e Transcorp, alega que tem enfrentado prejuízos desde o início da pandemia de covid-19

Trabalhadores do sistema de ônibus urbano de Ribeirão Preto, interior paulista, entraram em greve hoje (8). Os motoristas e cobradores reivindicam o pagamento integral dos salários de janeiro, que foi depositado pela metade pelas empresas concessionárias. Em assembleia, a categoria rejeitou a proposta de que os valores sejam depositados somente em 18 de fevereiro.

Em nota, o consórcio PróUrbano, que reúne as empresas Rápido D´Oeste e Transcorp, alega que tem enfrentado prejuízos desde o início da pandemia de covid-19.

“Nesses últimos dois anos, os empréstimos feitos pelas duas empresas do Consórcio já ultrapassaram R$ 60 milhões”, diz o comunicado da concessionária.

O consórcio diz que está buscando mais um empréstimo para regularizar o pagamento dos salários dos trabalhadores até o próximo dia 18. As empresas dizem que precisam de apoio do Poder Público para manter o serviço.

“Empresas de transporte de todo o país receberam aportes e recebem subsídios mensais para que consigam manter a operação”, destaca a nota.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e