Morre virologista francês que descobriu vírus HIV

O especialista, que gerou polêmica em 2020 por ter dito que acreditava que o novo coronavírus foi criado em laboratório chinês, nasceu em 1932 na França e obteve doutorado em virologia pela Universidade de Paris

Morreu, aos 89 anos, o virologista francês Luc Montagnier, que ganhou o Prêmio Nobel por participação na descoberta do vírus da imunodeficiência humana (HIV), causador da aids.

Montagnier compartilhou metade do Prêmio Nobel de Medicina de 2008 com a cientista francesa Françoise Barré-Sinoussi, por seu papel na descoberta do HIV. A outra metade foi concedida ao pesquisador de câncer Harald zur Hausen, da Alemanha.

O especialista, que gerou polêmica em 2020 por ter dito que acreditava que o novo coronavírus foi criado em laboratório chinês, nasceu em 1932 na França e obteve doutorado em virologia pela Universidade de Paris.

Mais tarde, tornou-se diretor da Fundação Mundial para Pesquisa e Prevenção da Aids na capital francesa.

Nos anos anteriores ao início da epidemia de aids, Montagnier havia feito descobertas significativas sobre a natureza dos vírus e contribuído para a compreensão de como eles podem alterar a informação genética dos organismos hospedeiros.

Sua investigação sobre o interferon, uma das defesas do corpo contra vírus, também abriu caminhos para a cura de doenças virais. Reuters

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e