Mercado de criptomoedas teme que queda do bitcoin contagie outros ativos

Os movimentos do bitcoin tendem a seguir um padrão semelhante a outros ativos de risco, como ações de tecnologia

A indústria de criptomoedas estava à beira do limite nesta segunda-feira (20), com o bitcoin lutando para se manter acima de um nível chave e investidores temendo que problemas nos principais players de criptomoedas pudessem desencadear um abalo mais amplo no mercado.

O bitcoin, a maior criptomoeda do mundo, estava sendo negociado pouco abaixo do nível simbólico de US$ 20.000 no início do pregão de Londres.

O bitcoin caiu no sábado para US$ 17.592,78, indo abaixo de US$ 20.000 pela primeira vez desde dezembro de 2020. Ele perdeu quase 60% de seu valor este ano e 37% somente neste mês, no último colapso do setor de criptomoedas.

A queda segue problemas em vários grandes players do setor. Quedas adicionais, disseram os participantes do mercado, podem ter um efeito indireto, já que outros investidores em criptomoedas são forçados a vender suas participações para atender às chamadas de margem e cobrir perdas.

O fundo de hedge cripto Three Arrows Capital está explorando opções, incluindo a venda de ativos e um resgate por outra empresa, disseram os fundadores ao Wall Street Journal em uma matéria publicada na última sexta-feira, no mesmo dia em que o banco de criptomoedas Babel Finance, com foco na Ásia, disse que suspenderia os saques.

O credor de criptomoedas Celsius Network disse este mês que suspenderia as retiradas de clientes.

Em postagem de blog nesta segunda, a Celsius disse que continuaria trabalhando com reguladores e autoridades, mas que pausaria suas sessões de perguntas e respostas com clientes.

Celius também disse que estabilizar liquidez e operações “levará tempo”.

“Há muito crédito sendo retirado do sistema e se os credores tiverem que absorver perdas de Celsius e Three Arrows, eles reduzirão o tamanho de seus futuros livros de empréstimos, o que significa que todo o montante de crédito disponível no ecossistema de criptomoedas é muito maior reduzido”, disse Adam Farthing, diretor de risco para o Japão no provedor de liquidez cripto B2C2.

“Parece muito 2008 para mim, em termos de como pode haver um efeito dominó de falências e liquidações”, disse Farthing.

Tokens menores, que geralmente se movem em conjunto com o bitcoin, também foram prejudicados.

O token Ether n.º 2 estava em US$ 1.0752, tendo caído abaixo de seu próprio nível simbólico de US$ 1.000 no fim de semana.

A queda nas criptomoedas coincidiu com uma queda nas ações, já que o mercado dos EUA sofreu o maior declínio percentual semanal em dois anos por temores de aumento das taxas de juros e da crescente probabilidade de recessão.

Os movimentos do bitcoin tendem a seguir um padrão semelhante a outros ativos de risco, como ações de tecnologia.

A capitalização geral do mercado de criptomoedas é de aproximadamente US$ 877 bilhões, de acordo com o site de preços Coinmarketcap, abaixo do pico de US$ 2,9 trilhões em novembro de 2021.

Uma queda nas stablecoins — um tipo de criptomoeda projetada para manter um valor estável — também sugere que os investidores estão tirando dinheiro do setor como um todo. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e