Mensagens de ódio levaram 27 pessoas para prisão na França, afirma premiê

O primeiro-ministro da França, Jean Castex, afirmou nesta sexta-feira que 27 pessoas foram detidas no país, depois de publicarem mensagens de ódio nas redes sociais, uma semana após um professor ter sido assassinado por exibir em sala de aula charges do profeta Maomé.

De acordo com as informações dadas pelo chefe de governo em entrevista coletiva, a plataforma Pharos, lançada para que sejam denunciadas mensagem ilícitas nas redes sociais, recebeu 1.279 alertas nos últimos sete dias, que levaram às detenções realizadas. EFE

Por

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e