Manifesto de Ciro e Haddad quer renuncia de Bolsonaro

O texto afirma que Bolsonaro “não tem condições de seguir governando o Brasil e de enfrentar essa crise

Dois dos principais nomes da esquerda na corrida eleitoral de 2018 assinaram, ao lado de dirigentes de partidos e outras autoridades, manifesto no qual apontam o presidente Jair Bolsonaro como um risco à saúde pública e pedem que ele seja contido pelas instituições. 

O texto afirma que o ideal seria o presidente renunciar, mas “falta a ele grandeza”, diz. 

Intitulado “o Brasil não pode ser destruído por Bolsonaro”, o texto aponta medidas a serem adotadas para minimizar os efeitos econômicos e sociais da pandemia e traz duras críticas ao presidente. 

“Jair Bolsonaro é o maior obstáculo à tomada de decisões urgentes para reduzir a evolução do contágio, salvar vidas e garantir a renda das famílias, o emprego e as empresas. Atenta contra a saúde pública, desconsiderando determinações técnicas e as experiências de outros países”, diz o manifesto. 

O texto afirma que Bolsonaro “não tem  condições de seguir governando o Brasil e de enfrentar essa crise, que compromete a saúde e a economia. Comete crimes, frauda informações, mente e incentiva o caos, aproveitando-se do desespero da população mais vulnerável”.

“Basta! Bolsonaro é mais que um problema político, tornou-se um problema de saúde pública”, conclui.

O manifesto aponta uma série de medidas a serem defendidas pela oposição, como a anistia de cobrança de tarifas de serviços básicos para os mais pobres e a proibição de demissões, com aporte do governo para ajudar empresas a pagarem salários.aguarde…

Assinam o texto, por ordem alfabética:


Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB.

Carlos Lupi, presidente nacional do PDT.

Ciro Gomes, ex-candidato a Presidência pelo PDT.

Edmilson Costa, presidente nacional do PCB.

Fernando Haddad, ex-candidato à Presidência pelo PT.

Flavio Dino, governador do estado do Maranhão.  

Guilherme Boulos, ex-candidato a Presidência pelo PSOL.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT.

Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL.

Luciana Santos, presidenta nacional do PC do B.

Manuela D’Avila, ex-candidata a Vice-presidência (PC do B).

Roberto Requião, ex-governador do Paraná.

Sonia Guajajara, ex-candidata à Vide-presidência (PSOL)

Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul

CNN

Por

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e