Maior favela de São Paulo, vai ganhar 1º parque

Heliópolis possui aproximadamente 200 mil moradores em um terreno de 1 milhão de metros quadrados localizado na Zona Oeste da capital paulista, a 8 quilômetros de distância do centro.

Após 50 anos da chegada dos primeiros moradores, a favela de Heliópolis, a maior da cidade de São Paulo, terá um parque construído em suas imediações pela primeira vez. O local, que foi nomeado Parque da Cidadania de Heliópolis, deve ser inaugurado no 1º semestre de 2022.

Situado na Avenida Almirante Delamare, o parque é construído em uma área de 78 mil m² pertencente à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Os recursos vieram da Sabesp, do Fundo Social do governo do estado de São Paulo, da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), do Grupo CCR, que possui a concessão de rodovias no estado, e da farmacêutica EMS.

A favela de Heliópolis possui aproximadamente 200 mil moradores em um terreno de 1 milhão de metros quadrados localizado na Zona Oeste da capital paulista, a 8 quilômetros de distância do centro.

De acordo com a União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região (UNAS), principal associação de moradores do local, as ocupações do terreno teriam começado em meados de 1971 e 1972, a partir do despejo de famílias que viviam em favelas da região da Vila Prudente e Vergueiro.

O Fundo Social do governo afirmou, em nota, que parte do terreno do parque passa por uma etapa de finalização da terraplanagem e drenagem atualmente, enquanto outra parte já conta com obras de urbanismo, iluminação e paisagismo.

Segundo o governo, o parque “contará com edifícios escolas para cursos profissionalizantes, Fabrica da Cultura, Teatro, anfiteatro, parque urbano, fazendinha, área de esportes e centro comunitário”.

Nas casas no entorno do futuro parque, também são realizadas obras habitacionais de cerca de mil moradias da região.

Além de questões estruturais, como reforços de alvenaria e instalações elétricas e hidráulicas, a fachada das casas foi pintada “projetada para revitalizar a paisagem local”, afirma o governo. O investimento é de R$ 20 milhões.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e