Lula critica Doria e diz que tucano não tem “futuro político”

O petista também falou sobre o contexto atual do país e disse que as eleições de 2022 são “uma oportunidade de a gente decidir o que a gente quer”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que João Doria, pré-candidato à Presidência pelo PSDB, não tem ‘passado, presente e certamente não tem futuro político’. O petista fez a crítica ao tucano durante discurso para jovens na comunidade de Heliópolis, em São Paulo, nesta quinta-feira (21), e Doria respondeu por meio do Twitter.

Lula, que deve confirmar em breve sua pré-candidatura ao Planalto, citou a vitória de Doria sobre o então prefeito Fernando Haddad (PT) nas eleições municipais de São Paulo, em 2016, e disse que a população precisa observar o critério antes de escolher seus candidatos.

“Se a gente não olha os deputados e vereadores que a gente vota, pode votar de forma equivocada, acreditar nas bobagens que falam. Eu falava para o Haddad que uma das maiores tristezas que eu já tive nessa vida foi que a gente tinha o Haddad candidato, o [Gabriel] Chalita candidato a vice do Haddad, e o povo de São Paulo votou no João Doria”, disse, lembrando o pleito de 2016.

“Ou seja, qual é o critério que leva as pessoas a deixarem dois educadores de fora, e eleger uma pessoa que não tem passado, não tem presente e certamente não tem futuro político?”, completou Lula.

Tucano responde nas redes sociais

A resposta de João Doria ocorreu por meio do Twitter, onde ele fez um “agradecimento” pela lembrança de sua vitória em 2016, reproduzindo uma notícia com a fala de Lula.

“Seguimos trabalhando para resolver os grandes problemas do Brasil: comida na mesa, emprego, dinheiro no bolso, sem esquecer, claro, o combate à corrupção. Sobre passado e futuro, vamos debater? Menos ódio, mais solução. Topa?”, escreveu o ex-prefeito e ex-governador de São Paulo.

Chamado ao público jovem

Durante o discurso, o ex-presidente convocou o público jovem para participar do processo eleitoral.

“A gente precisa ter noção de que, se a juventude não participar da política, votar, é muito difícil a gente mudar o país. Se as pessoas que querem mudança não quiserem participar, fica muito difícil”, disse.

“Vocês ouvem todo dia que ‘a juventude é o futuro da nação’, mas quando passam perto do pai, ele fala para vocês: ‘Você não tem que ficar ouvindo isso não, vai para outro lugar’. Porque, na verdade, não se acredita na juventude. As pessoas acham que vocês não estão qualificados para tomar decisões. Tirar o título é provar que você está qualificado, que vocês podem decidir o que vão querer da vida de vocês.”

Políticas públicas

Lula também falou sobre a inauguração de universidades federais pelo país durante sua gestão como presidente e falou que elas foram motivadas para “garantir que todos os brasileiros tivessem o direito de fazer um curso universitário”.

“As pessoas não podem ser excluídas pelo berço que nasceram. Cabe ao estado garantir que todo mundo tenha a mesma igualdade de oportunidades. Você tem que garantir que o filho da pessoa mais humilde do Heliópolis possa sentar no mesmo banco da escola da pessoa da região mais nobre, e vai conseguir quem tiver estudado mais, quem tiver se dedicado mais”, afirmou Lula.

O petista também falou sobre o contexto atual do país e disse que as eleições de 2022 são “uma oportunidade de a gente decidir o que a gente quer”. 

“Nesse instante em que a gente está vivendo, temos uma tarefa muito grande de reconstruir o Brasil. Quase todas as políticas públicas que fizemos acabaram”, disse o ex-presidente.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e