Livro “Fantásticas” é a novidade deste fim de ano

Com a organização dos escritores Walter Tierno e Giulia Moon, o livro reúne vários novos contistas nacionais

Print page

 

Esse fim de ano uma das novidades para os apaixonados leitores de contos, especialmente de literatura fantástica, é o livro ‘Fantásticas’. Uma antologia focada em mulheres, composta por 23 contos que variam em humor, fantasia e terror.

A publicação da Giz Editorial, foi organizada por Giulia Moon e Walter Tierno que são os responsáveis pela diversidade dos contos, já que reuniram autores de diversas profissões e etnias, escrevendo gêneros diversos. A maioria estreando na área literária.

O livro é resultado de um curso de escrita realizado pelos organizadores e traz um conjunto de contos ambientados em um universo fantástico. Reunindo ao todo oito contos de humor, sete de aventura e oito de terror, sendo dois contos inéditos de cada organizador.

Entre os vários novos talentos participando da antologia ‘Fantásticas’, a autora Danyele Fernandez é uma de suas contistas estreantes, a qual cedeu uma entrevista para o jornal O Estado RJ.

O Estado RJ: Como se envolveu no projeto da antologia?
Danyele Fernandez: ‘Fantásticas’ é um projeto idealizado e editado pelos escritores e editores Giulia Moon e Walter Tierno, que dão aulas de técnica de escrita criativa, o “Escrevivendo” (que agora vai mudar de nome). Eles vão mudar o curso todo, implementar coisas novas, mas queriam fechar essa primeira fase do projeto com um livro escrito pelos alunos do curso. E é aí que eu, e os outros 20 autores entramos em cena! Recebemos o convite dos mentores para a coletânea e abraçamos o desafio: escrever contos de fantasia com protagonistas de mulheres.

OERJ: Quanto a ideia para o conto, como se inspirou para escrevê-lo?
DF: Logo quando os mentores (Giulia e Walter) nos convidaram, pediram que pensássemos em duas ideias e levássemos para a reunião. Meu conto, “Luna de Lia” não era a ideia pela qual eu estava apaixonada na época, mas acabou sendo a que eu trabalhei de verdade. A Ideia 1 ainda precisava de bases mais sólidas e de clareza. Não tínhamos todo o tempo do mundo para desenvolver os contos. Precisávamos dar prioridade às ideias mais bem amarradas. E quando pensei em Lia, a história veio toda de uma vez, com início, meio e fim. Lia é uma fantasma (ou quase isso) que adora livros, é meio resmunguenta e não sabe assustar ninguém. Ela achava que ia “morrer de novo” de tédio no casarão centenário, até uma família de gente esquisita se mudar para lá e virar sua pós vida pelo avesso. Não sei muito bem o que me inspirou, a história simplesmente veio! Mas se for para pensar em inspiração como algo concreto, duas escritoras praticamente nortearam minha narrativa para “Fantásticas”: Martha Argel, escritora nacional (e madrinha do curso de escrita que eu tinha feito), com a coletânea “Livro dos Contos enfeitiçados” e a Diana Wynne Jones, escritora inglesa que escreveu a série Crestomanci.

OERJ: Quais as principais características dos contos que participam de ‘Fantásticas’?
DF: Acho que a principal característica é: Mulheres protagonistas e equilíbrio. Explico: Todos os contos, independente do gênero, trazem mulheres e a interpretação da personagem de cada autor. E equilíbrio, pois, os mentores tiveram o cuidado de dividir os contos do livro não por gênero, mas pela a sensação que inspiravam: Riso, Aventura e Medo.
Foi praticamente um trabalho alquímico, fazer 21 contos de 21 autores diferentes (sem contar com os dois contos dos próprios Organizadores) conversarem entre si, formando um universo fantástico e vasto, que mesmo assim, encontra o final na última página do livro. Estive relendo Fantásticas, agora na versão impressa e fiquei feliz de todos termos conseguido refletir personagens humanas (ou não) livres de rótulos. Cada uma das 23 protagonistas de Fantásticas tem o seu quinhão para presentear o leitor e isso, enche o coração de alegria, sabe?

OERJ: Quais suas aspirações literárias futuras?
DF: Acho engraçado pensar nisso. Há dois anos eu nem imaginava que conseguiria escrever uma coisa mais longa do que um conto de duas páginas, mas desde o ano passado, estou trabalhando em um romance (que pausei para me dedicar a ‘Fantásticas’), sem previsão de publicação. Mas vira e mexe publico uma coisa nova no blog (ou seja, contos!) e estou criando forças para aprender a lidar com o Wattpad!

Por

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e