Liesa: adiamento do Carnaval 2022 é improvável

Mas, apesar da notícia positiva para o setor, algumas agências de viagens ainda estão sentindo os reflexos da pandemia

A movimentação do Carnaval 2022 na Sapucaí já tem data para acontecer. Segundo a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), os ensaios técnicos devem começar na segunda semana de janeiro. As informações foram confirmadas na segunda-feira (1º) pelo presidente da Liesa, Jorge Perlingeiro, que se diz confiante com a melhora progressiva na situação da pandemia de Covid-19 da cidade.

“É improvável que aconteça um adiamento dessa vez. A vacinação tem proporcionado o efeito necessário. Vamos dar o maior Carnaval de todos os tempos. Os barracões estão funcionando a todo vapor, as escolas de samba estão fazendo o dever de casa e nós, da Liesa, estamos acertando os outros detalhes” afirmou Perlingeiro.

Ainda segundo o presidente da liga, quase todos os ingressos para a Marquês de Sapucaí já foram vendidos. Restam somente alguns lugares na arquibancada. Em 2022, a festa deve acontecer nos dias 27 e 28 de fevereiro, domingo e segunda de Carnaval.

De acordo com o governo do estado do Rio de Janeiro, a expectativa geral é de que o megaevento recupere a receita de R$ 2,2 bilhões de reais na economia, perdida por conta do cancelamento do Carnaval em 2021.

Mas, apesar da notícia positiva para o setor, algumas agências de viagens ainda estão sentindo os reflexos da pandemia. Para Cristina Fritsh, diretora da empresa Carnaval Turismo, especializada em oferecer pacotes para a data, a procura ainda não será normalizada. No mercado há 30 anos, oferecendo desde reservas de hotéis aos ingressos para os desfiles na Sapucaí, ela diz que não dá para comparar a procura por pacotes neste ano a de anos anteriores.

“Atendemos em média 1.200 clientes, que chegam através de navios e aviões. Em outubro, já teria uma movimentação do turismo receptivo, ou seja, pessoas que vêm de fora, mas já estamos em novembro e não percebemos interesse deste público”, contou.

No entanto, Fristh atribui a diferença na procura ao padrão de clientes que chegam em grupos, que geralmente são idosos e ainda estão receosos após a pandemia.

O vice-presidente do sindicato patronal Hotéis Rio, Jorge Chaves, disse que o setor hoteleiro espera ocupação superior a 90% para o Carnaval. No entanto, ele ressalta que o comportamento do turista mudou. Agora, as reservas são feitas às vésperas dos eventos. “No momento, as reservas ainda estão baixas, mas projetamos que mais próximo à data do Carnaval, a ocupação vai aumentar bastante”, afirmou.

Em geral, o público total esperado na Marquês de Sapucaí é estimado em 5 milhões de pessoas durante os cinco dias de desfiles no Sambódromo, levando em conta também a movimentação de camarotes, frisas e arquibancadas, conforme levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), com base na edição do evento em 2019. CNN

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e