Líder supremo do Irã condena republicação de charges por Charlie Hebdo

O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, criticou nesta terça-feira a revista satírica francesa “Charlie Hebdo”, que republicar charges do profeta Maomé, de 2005, que levaram a publicação a ser alvo de ataques cerca de dez anos depois.

“O pecado imperdoável de uma revista francesa, ao insultar o santo rosto do profeta, revelou mais uma vez o ódio e a hostilidade das instituições políticas e culturais do mundo ocidental contra o islã e a comunidade muçulmana”, afirmou o ex-presidente do país.

EFE

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e