Liberdade de imprensa na América sofreu “claro retrocesso”, diz membro da SIP

A liberdade de imprensa no continente americano sofreu “claro retrocesso” no último ano, segundo afirmou Carlos Jornet, presidente da comissão sobre o tema da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que inicia nesta terça-feira sua 77ª Assembleia Geral.

O representante do órgão ainda afirmou que Cuba, Nicarágua e Venezuela, em termos gerais, são os países com piores condições para o exercício do jornalismo, no entanto, o México é o mais perigoso, diante dos riscos à integridade física dos profissionais da área. Efe

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e