Japão diz que fornecerá gás natural para a Europa se a Rússia invadir a Ucrânia

O impacto potencial sobre essa oferta se a Rússia invadir a Ucrânia levou a UE a aumentar a busca de oferta de outros países

O ministro das Relações Exteriores do Japão, Yoshimasa Hayashi, disse no sábado (12) que o país confirmou seu “apoio inabalável” à Ucrânia sobre sua soberania e integridade territorial.

Hayashi também reafirmou que o Japão fornecerá gás natural liquefeito para a Europa no caso de uma invasão russa levar à escassez de gás em toda a região.

A Rússia fornece cerca de 40% do gás da União Europeia (EU). O impacto potencial sobre essa oferta se a Rússia invadir a Ucrânia levou a UE a aumentar a busca de oferta de outros países.

Hayashi participou de uma coletiva de imprensa conjunta no Havaí com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, e o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Chung Eui-yong. Eles compartilham pontos de vista de que as tensões estão “escalando” na Ucrânia e que concordaram em “coordenar estreitamente”.

Também no sábado, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente russo, Vladimir Putin, conversaram por telefone.

Biden alertou a Putin que os EUA e seus aliados responderão “decisivamente e imporão consequências rápidas e severas” à Rússia caso Putin decida invadir a Ucrânia.

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e