Japão apresenta objeção formal à posição da ONU sobre prisão de Carlos Ghosn

O governo do Japão apresentou nesta segunda-feira uma objeção formal ao posicionamento do grupo de trabalho sobre detenções arbitrárias da Organização das Nações Unidas (ONU), que condenou a prisão do executivo brasileiro Carlos Ghosn, ex-presidente da aliança entre Renault, Nissan e Mitsubishi.

De acordo com comunicado emitido pelo Ministério das Relações Exteriores do país asiático, a manifestação emitida na última sexta-feira pelo grupo de trabalho da ONU é “totalmente inaceitável” e “legalmente não vinculante”. EFE

Por

contato@oestadorj.com.br

Webjornal Oerj - O Estado RJ > No ar desde 28/05/2007 > Promovemos o Projeto Futuro Jornalista.

Comentários estão fechados.

http://api.clevernt.com/0d18126b-b33f-11e7-bb95-f213f22ad24e